Conecte-se ao empreendedorismo

Capital de Giro: dicas para evitar prejuízo em sua empresa

Tempo de Leitura: 8 minutos
ERP completo +  Conta PJ Integrada + Maquininha Stone com mensalidade zero

Supere seus concorrentes com a Gestão Integrada

Organize suas finanças e aumente suas vendas, tudo em um só lugar!

Para manter uma empresa em pé e funcionando perfeitamente, é necessário que a empresa tenha pleno controle do seu capital de giro. 

Afinal, com o controle das finanças necessárias para as operações diárias, torna-se possível conter gastos desnecessários e evitar prejuízos na operação. 

Entretanto, para ter todo esse controle do capital de giro e ser o mais assertivo possível na distribuição de recursos dentro da empresa, é necessário investir nas ações corretas.
Você sabe quais são elas? Nós sabemos! Por isso, elencamos algumas dicas sobre como evitar prejuízos através do controle do capital de giro.

O que é Capital de Giro?

O capital de giro, basicamente, diz respeito aos recursos que uma empresa utiliza para funcionar. Sendo assim, é todo o dinheiro investido em fornecedores, salário de funcionários, despesas de manutenção e outras práticas que são necessárias para a empresa operar. 

Essa quantia em dinheiro que a empresa possui para financiar suas atividades diárias é composta pelo ativo circulante e pelo passivo circulante.

O ativo circulante é a soma dos bens e direitos que podem ser convertidos em dinheiro em um curto prazo, geralmente, até um ano. Neste caso, pode incluir o fluxo de caixa, as contas a receber, o estoque do estabelecimento e os investimentos de curto prazo.

o passivo circulante corresponde às obrigações que a empresa precisa pagar neste curto prazo – de até um ano. Isso inclui, contas a pagar, salários e encargos, empréstimos de curto prazo e impostos. 

Neste sentido, podemos dizer que o passivo circulante representa as dívidas e o ativo circulante o dinheiro disponível para pagá-las. 

É importante manter um capital de giro positivo, pois isso significa que a empresa tem capacidade de lidar com as flutuações do mercado e ter saúde financeira a curto prazo. 

Para saber se o seu capital de giro é positivo ou negativo, é necessário fazer os cálculos corretamente. Para te ajudar, te ensinamos como calcular o capital de giro!

Como calcular o Capital de Giro?

O primeiro passo para calcular o capital de giro é identificar o ativo circulante e o passivo circulante da empresa. Uma vez identificados, é possível calcular o capital de giro através da seguinte fórmula:

Capital de Giro = Ativo Circulante – Passivo Circulante

O resultado desta conta representa o valor de recursos da empresa que está disponível para financiar as atividades diárias, que são essenciais para o funcionamento da empresa. 

Se o resultado for positivo, significa que a empresa tem mais recursos disponíveis do que dívidas a pagar no curto prazo. Isso indica uma boa saúde financeira da empresa.

Se o resultado for negativo, significa que a empresa não tem recursos suficientes para pagar suas dívidas no curto prazo, o que pode ser um sinal de problemas financeiros.

Como você já deve imaginar, esse cálculo é feito frequentemente, já que o fluxo de dinheiro dentro da empresa varia com o tempo.

Por isso, é fundamental que as empresas monitorem regularmente seu capital de giro e tomem medidas para aumentá-lo quando necessário.

Isso pode ser feito, por exemplo, através da gestão eficiente de estoques, do controle rigoroso de despesas, do aumento das vendas e da procura por aportes financeiros.

Como conseguir capital de giro?

Existem algumas maneiras de conseguir capital de giro para sua empresa. Cada uma das opções possuem vantagens e desvantagens e, algumas delas, são melhores para alguns tipos de empreendimento e outros não.

Conheça as maneiras mais comuns de conseguir capital de giro:

  • Empréstimo bancário

Essa é uma das formas mais tradicionais de conseguir capital de giro através de empréstimos bancários. Os bancos geralmente oferecem linhas de crédito para empresas com taxas de juros competitivas e prazos de pagamento flexíveis. 

Entretanto, avalie as condições dos empréstimos, visto que é o nome da sua empresa que está em jogo.

  • Investidores

O aporte financeiro de investidores é uma forma de conseguir capital de giro positivo. Neste sentido, é possível procurar por redes de investimento, instituições como as plataformas de crowdfunding ou até mesmo contatos pessoais. 

Mas, lembre-se: neste caso, é necessário oferecer uma participação na empresa ou proporcionar outra forma de retorno financeiro.

  • Antecipação de recebíveis

Antecipar as contas a receber é uma das formas de obter capital de giro positivo. Essa opção é ótima para empresas que possuem um grande número de recebíveis a médio e longo prazo. 

Lembre-se: nessa transação, há sempre uma taxa de juros cobrada pela instituição financeira responsável. 

  • Leasing

O leasing é uma opção para adquirir máquinas e equipamentos, sem grandes investimentos iniciais. Funciona assim: a empresa paga uma taxa mensal para utilizar o que foi solicitado por meio de um contrato, quando o prazo especificado no contrato em questão for finalizado, a empresa tem a opção de devolver ou comprar o bem. 

Agora que você já sabe as formas possíveis de adquirir capital de giro, o próximo passo é aprender a não desperdiçar os recursos adquiridos e manter o saldo positivo.

Já posso adiantar que a tarefa não é tão simples, mas é muito possível e existem muitas ferramentas que podem te ajudar. 

Para exemplificar, separamos algumas dicas de como manter seu capital de giro positivo. 

Como manter o Capital de Giro positivo?

Para manter um capital de giro positivo, o empreendedor necessita ter o controle do que compõe o ativo circulante e tentar reduzir seus custos e evitar desperdícios dentro da operação.

Consequentemente, ao otimizar o monitoramento do ativo circulante, o passivo circulante fica mais fácil de ser controlado, visto que essa gestão ajuda na saúde financeira do negócio.

Para te ajudar com os pontos a serem geridos nessa prática, elencamos algumas dicas para diferentes setores que podem auxiliar no capital de giro positivo.

Acompanhe!

Controle de caixa e faturamento

O controle de caixa é uma das principais ferramentas para manter o capital de giro positivo. Para isso, é importante registrar todas as entradas e saídas de dinheiro, classificar as despesas por categoria e analisar as informações para identificar oportunidades de redução de custos.

Outro ponto do controle de caixa é que essa prática também ajuda a prever o fluxo de caixa futuro, permitindo que a empresa se antecipe a eventuais problemas financeiros.

Já o faturamento é outra área importante quando o assunto é capital de giro positivo. 

É importante ter um processo de faturamento eficiente, que evite atrasos na emissão de notas fiscais e recebimento de pagamentos.

Estabeleça prazos claros para pagamento e tenha um processo de cobrança eficiente para evitar inadimplência. Além disso, o monitoramento do faturamento deve ser feito constantemente, dessa forma, é possível analisar as tendências e buscar oportunidades para aumentar as vendas.

Estoque

Não é apenas o controle de fluxo financeiro que faz com o capital de giro de uma empresa seja positivo, o controle de estoque também é bastante importante! Por isso, separamos algumas dicas de como fazer o controle dessa área e evitar desperdícios.

  • Conheça seu estoque: identifique quais são os produtos mais vendidos, quais têm maior saída em determinadas épocas do ano e quais têm menor saída. Essa informação permitirá que a empresa faça um planejamento mais eficiente de compras e vendas, evitando gastos desnecessários e com um estoque assertivo. 
  • Defina níveis mínimos e máximos de estoque: estabelecer níveis mínimos e máximos de estoque é uma forma de garantir que a empresa não tenha excesso ou falta de produtos. É importante estabelecer esses limites com base na demanda dos clientes e no tempo necessário para repor o estoque. Neste sentido, anote os dados do seu público e as demandas do seu produto.
  • Utilize um software de gestão de estoque: essa ferramenta permite o registro de entradas e saídas de produtos, controle de validade e de estoque mínimo, além de possibilitar análises e projeções futuras. Além disso, proporciona a automação de atividades, ou seja, reduz custos com funcionários e otimiza o tempo dos gestores.
  • Negocie com fornecedores: negociar com fornecedores é uma forma de conseguir melhores preços e prazos de pagamento. Isso pode resultar em uma redução de custos com estoque, mantendo o capital de giro positivo.
  • Monitore as perdas de estoque: perdas de estoque podem ocorrer devido a furtos, danos ou obsolescência de produtos. É importante monitorar essas perdas e tomar medidas preventivas para evitá-las e manter o saldo do seu empreendimento sempre positivo.

Dívidas e empréstimos

As dívidas e empréstimos fazem parte de muitos negócios, por isso, cuidar dessa área é bastante comum para diferentes empreendimentos. Neste sentido, quando falamos de capital de giro, os empréstimos são uma maneira de financiar as atividades diárias, mas compõem o passivo circulante do capital de giro.

Por esse motivo, é importante, primeiramente, prestar atenção na contratação dos empréstimos e financiamentos, procurando sempre pelas melhores taxas. Mas, quando já tornou-se uma dívida? Neste caso, também existe um jeito para otimizar o pagamento de cada uma delas e manter o capital de giro positivo.

Confira algumas dicas:

  • Faça um planejamento financeiro: esse ponto é fundamental para manter o controle das dívidas e empréstimos. Estabeleça as metas financeiras e faça uma previsão de gastos e receitas para os próximos meses ou anos, dessa forma, você evita surpresas com capital de giro negativo.
  • Utilize uma planilha de controle: uma planilha de controle de dívidas e empréstimos pode ser uma ferramenta simples e eficiente para manter o controle das finanças. É possível registrar todas as dívidas e empréstimos, seus valores, prazos e taxas de juros.
  • Priorize as dívidas com juros mais altos: quando há várias dívidas a serem pagas, é importante priorizar as que têm juros mais altos. Dessa forma, é possível reduzir o valor dos juros pagos e, consequentemente, liberar mais recursos para o capital de giro.
  • Renegocie as dívidas e empréstimos: renegociar as dívidas e empréstimos é uma maneira de conseguir melhores condições de pagamento e prazos mais adequados. Por isso, busque uma negociação vantajosa para ambas as partes, evitando que a empresa fique em situação ainda mais delicada.
  • Tenha um fundo de reserva: um fundo de reserva pode ser uma forma de manter o capital de giro positivo em momentos de dificuldades financeiras. Se puder, estabeleça uma reserva financeira para cobrir despesas imprevistas ou emergenciais.

Reavalie o modelo de negócio

O modelo de negócio de uma empresa pode ter um grande impacto no seu capital de giro, uma vez que afeta diretamente as suas fontes de receita e os seus custos. 

Por esse motivo, separamos algumas dicas para manter o capital de giro positivo através do modelo de negócio da empresa:

  • Avalie as fontes de receita: é importante avaliar cuidadosamente as fontes de receita da empresa e identificar aquelas que são mais rentáveis e geram caixa mais rapidamente. Isso permitirá que a sua empresa concentre seus esforços nas áreas mais lucrativas e otimize o tempo para gerar receita.
  • Reduza seus custos fixos: os custos fixos são uma das principais fontes de pressão sobre o capital de giro, uma vez que precisam ser pagos independentemente da receita gerada pela empresa. Neste sentido,  é importante avaliar os custos fixos e buscar maneiras de reduzi-los, seja através da terceirização de serviços, da negociação de contratos, redução do espaço físico da empresa ou com ferramentas tecnológicas que custem menos.
  • Melhore o ciclo de vendas: o ciclo de vendas é o período que vai desde o primeiro contato com o cliente até a efetivação da venda. Quanto menor for esse período, mais rápido a empresa consegue gerar receita e liberar recursos para o capital de giro. É importante avaliar o ciclo de vendas e buscar maneiras de reduzi-lo, seja através da melhoria do processo de vendas, da oferta de promoções ou da redução de prazos de pagamento.
  • Diversifique as fontes de receita: depender de uma única fonte de receita pode ser arriscado, especialmente em momentos de crise econômica e flutuações do mercado. 

Aproveite e diversifique as fontes de receita da empresa, seja através da oferta de novos produtos ou serviços, pela expansão para novos mercados ou pela diversificação das formas de pagamento.

  • Invista em tecnologia: a tecnologia pode ser uma aliada poderosa na busca pela melhoria do modelo de negócio, afinal, existe uma gama de softwares para empresas que precisam alavancar seu negócio. É importante avaliar as soluções tecnológicas disponíveis no mercado e investir naquelas que possam contribuir para a redução de custos, a melhoria do processo de vendas ou a automação de tarefas rotineiras.

Sistema de gestão

Um sistema de gestão pode ajudar no setor financeiro e facilitar o monitoramento da gestão do capital de giro. Como? Existem algumas tarefas que a tecnologia pode te auxiliar e minimizar erros.

São eles:

  • Planejamento financeiro: com um sistema de gestão financeira, é possível realizar um planejamento orçamentário detalhado, identificando os gastos fixos e variáveis, bem como as receitas esperadas para o período.
  • Controle de fluxo de caixa: com um software, a empresa acompanha em tempo real as entradas e saídas de dinheiro, o que permite identificar imediatamente eventuais problemas ou oportunidades de redução de custos. Neste sentido, o controle de caixa permite que a empresa tenha uma visão mais clara das suas necessidades de financiamento e de pagamento de dívidas.
  • Gestão de estoque: o estoque é fundamental para manter o capital de giro positivo. Com um sistema de gestão de estoques, é possível acompanhar o nível de estoque em tempo real, o que permite realizar compras mais eficientes e reduzir os custos com armazenamento e estoque obsoleto.
  • Controle de dívidas e empréstimos: a gestão de dívidas e empréstimos é um elemento importante para manter o capital de giro positivo. Com um sistema de gestão financeira, é possível controlar as dívidas e empréstimos da empresa, acompanhando as taxas de juros e as datas de vencimento.
  • Automação de processos: os sistemas de gestão reduzem a necessidade de mão de obra e melhoram a eficiência dos processos financeiros. Isso permite reduzir os custos operacionais e aumentar a produtividade da empresa.

Em busca de dicas financeiras para sua empresa?

No blog da vhsys, você encontra dicas de gestão para sua empresa decolar e o gerenciamento ser cada vez mais leve!

Confira mais artigos para empreendedores em nossa categoria de gestão financeira.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Sistema de gestão online

Preencha os dados para iniciar
seu teste grátis de 7 dias no ERP vhsys.

Sistema de gestão online

Experimente grátis por 7 dias!