Empreendedorismo e o seu crescimento no interior do país
Fique por dentro das últimas novidades no ambiente empresarial
Outros

O crescimento do empreendedorismo no interior do país

Empreendedorismo e o seu crescimento no interior do país

Recentemente uma pesquisa realizada pela Endeavor, organização de apoio a empreendedores, mostrou que o empreendedorismo no Brasil está mais forte nas cidades do interior. Mas por que o interior apresenta melhor condições para o crescimento do empreendedorismo?

Melhores condições de vida e infraestrutura

Distribuídos em sete pilares (ambiente regulatório, infraestrutura, mercado, acesso a capital, inovação, capital humano e cultura empreendedora), a pesquisa da Endeavor mostra que, embora as cidades grandes tenham maior mercado e infraestrutura, as cidades médias investem mais no capital humano, que é o conjunto de capacidades, conhecimentos, competências e atributos de personalidade do trabalhador que favorecem a realização do trabalho de uma empresa.

Conheça o sistema de gestão empresaria VHSYS!

Nesse caso, as cidades médias possuem melhor qualidade de vida e menos problemas com mobilidade urbana, propiciando para o melhor desempenho e motivação desses trabalhadores. Além disso, as melhores cidades no quesito infraestrutura apresentam excelentes condições internas, geralmente são pequenas, centrais e, consequentemente, bem conectadas como é o caso das cidades do interior de São Paulo (Sorocaba, Ribeirão Preto, São José dos Campos e Campinas).

Menos burocracia

Na contramão das capitais que a cada ano parecem dificultar o trabalho do empreendedor, as cidades interioranas enfrentam menos burocracias e contam com taxas tributárias reduzidas.

No entanto, ainda de acordo com a pesquisa, um dos maiores vilões para os empreendedores é o ICMS. Curitiba, por exemplo, possui não só os maiores impostos como também foi a capital com o maior recuo na oferta de crédito.

Cada estado produziu, em média, 161 novas normas de cobrança deste imposto entre 2013 e 2015, resultando em uma insegurança jurídica. Ou seja, enquanto algumas cidades tem se esforçado para melhorar seus processos, outras matem-se estagnadas e cada vez mais lentas.

Mercado e cultura empreendedora

Maringá foi a única cidade paranaense a figurar o top 10 do ranking de cidades empreendedoras pois, além do ISS e IPTU serem mais baixos do que em Curitiba, também possui uma forte cultura empreendedora.

A cidade possui inúmeros espaços de coworking, além de fornecer cursos, palestras, eventos e um ambiente acadêmico efervescente para incentivar a mentalidade empreendedora nos estudantes.

Além disso, no interior o empreendedorismo vem tomando forma dentro do agronegócio, setor econômico que mais cresce no país, através da iniciativa de pequenos produtores que apostam na valorização dos seus produtos e nos agricultores que procuram otimizar a sua produção com o uso de novas tecnologias.

Conclusão

Empreendedorismo e o seu crescimento no interior do paísApesar das grandes capitais ainda serem os pólos econômicos, o interior vem avançando no empreendedorismo, fomentando um campo fértil para a inovação por meio de um cenário tributário, econômico e social progressivamente mais favorável do que nas grandes cidades.

E, embora as grandes cidades ainda apresentem o maior numero de consumidores, para tornarem-se atrativas para quem deseja abrir seu próprio negócio e movimentar a economia regional, é necessário rever a quantidade de impostos e suas inúmeras mudanças, a fim de reduzir a burocracia e assegurar maior estabilidade fiscal.

Fernando
Sobre o autor
Fernando
Formado em Marketing e Coordenador de Marketing de Conteúdo na VHSYS.

deixe seu comentário

adicionar comentário
Cancelar

COMENTÁRIOS

Nenhum comentário neste post. Seja o primeiro!

Visualizar mais

Espere, não vá ainda!

Informe seu nome e e-mail e receba um teste gratuito.