Gestão financeira: guia para novos negócios

04.11.2019
Gestão financeira_guia

Ser um novo empreendedor não é tarefa fácil, mas dar atenção para a gestão financeira e planejar as finanças de maneira assertiva pode trazer muitos benefícios para seu novo negócio.

Possuir controle financeiro é um caminho para descobrir como reduzir custos, e também serve como auxílio para a tomada de decisões futuras, seja para novos investimentos ou negociações.

Todos nós sabemos que iniciar um novo empreendimento significa enfrentar diversos desafios durante o cotidiano empresarial.

No entanto, não é preciso ter medo das dificuldades de iniciar um novo negócio, uma vez que a gestão financeira adequada é capaz de garantir a segurança da sua empresa e direcionar o empreendimento para uma posição sólida no mercado.

Para te ajudar a implementar uma gestão financeira eficiente em seu novo negócio, criamos um guia financeiro para novos empreendedores. Acompanhe abaixo.

Como fazer um planejamento adequado?

Não basta apenas fazer um planejamento financeiro, é fundamental que ele seja coerente com a realidade da sua empresa. Para isso, o primeiro aspecto que precisa ser levado em consideração é a área do mercado que você pretende atuar com o seu novo negócio.

Ou seja, é preciso identificar qual é o público disposto a consumir os seus produtos ou serviços, além de avaliar se o preço praticado pelo seu negócio condiz com a realidade mercadológica.

Outro aspecto fundamental é o planejamento de fatores como: a localização do novo empreendimento, todos os custos fixos e variáveis do negócio, além das metodologias de marketing para assegurar o sucesso da sua ideia.

Vale ressaltar que os custos sempre devem ser menores do que sua receita, de forma que o negócio seja rentável para continuar existindo e se desenvolvendo.

Qual a importância do planejamento financeiro?

O objetivo do planejamento financeiro é projetar as receitas e despesas do seu negócio em um determinado período, normalmente, anualmente, ou quando julgar necessário por motivos de alguma mudança na empresa como, por exemplo receber um investimento ou desenvolver um novo serviço ou produto.

Para planejar, é preciso estar bem informado sobre as finanças, pois assim é possível ter mais clareza sobre seus ganhos, impostos, fluxo de caixa e despesas mensais. 

Após entender e analisar essas finanças, o empreendedor poderá entender melhor os resultados, traçar objetivos, e então projetar o desenvolvimento do negócio.

Como um sistema de gestão financeira pode te ajudar?

A tecnologia é uma ferramenta imprescindível para otimização da gestão financeira das empresas. A automatização de processos do cotidiano empresarial pode resultar em diversos benefícios para o empreendedor.

Fatores como a redução de erros humanos, otimização do trabalho, maior segurança para dados e informações são exemplos dos vários benefícios atribuídos ao uso da tecnologia na gestão financeira.

Um software de gestão contém os cálculos que usamos como exemplo. A margem de contribuição, o ponto de equilíbrio e a margem líquida do produto são fornecidos de forma automática: basta que o empreendedor mantenha a constância dos registros das informações necessárias para os cálculos.

Erros mais comuns dos novos empreendedores

Um dos erros mais comuns entre os empreendedores de primeira viagem é em relação ao cálculo dos custos do negócio. 

O empreendedor iniciante leva em consideração somente o custo variável, deixando de lado os custos fixos para implementação do negócio. Com o passar do tempo, surgem contratempos e os empreendedores acabam falhando em pontos importantes.

Sabendo disso, listamos alguns dos erros mais comuns:

Não separar o que é patrimônio da empresa das finanças pessoais

Um dos erros contábeis mais frequentes é o de misturar finanças pessoais e empresariais. É fundamental ter as contas separadas para lidar com as finanças, separando os gastos pessoais dos gastos empresariais.

Deixar de atualizar as informações financeiras

Ficar meses sem atualizar as informações financeiras como lançamentos, demonstrativos e conciliações, acarreta diversos problemas para o negócio. Dentre esses problemas estão os relatórios desatualizados, gerando informações irreais e incompletas. Essa situação leva a falhas sérias na estrutura da empresa.

Documentos fiscais desorganizados

Não arquivar os recibos fiscais também é outro erro muito cometido pelos novos empreendedores. Esses documentos podem esclarecer erros e diferenças de cálculos. Além disso, os recibos comprovam a veracidade dos tributos declarados.

Vale lembrar que se a Receita Federal exigir, os recibos também servem como provas de demonstrativos financeiro e, a sua ausência, pode trazer implicações fiscais para a empresa.

Cálculos incorretos

Mesmo de forma automática, atualizar os livros contábeis de maneira apressada implica em erros de cálculo. Um pequeno erro pode transformar-se em uma grande bola de neve financeira para a sua empresa, pois ele pode passar despercebido.

Violar os princípios da contabilidade

Os princípios da contabilidade garantem a adoção de procedimentos corretos na gestão de uma empresa, uniformizando os processos da gestão financeira de um negócio. Agir de má-fé ou não cuidar dos processos financeiros pode alterar a percepção do patrimônio e resultar em estratégias prejudiciais para a organização.

Lucro x Faturamento: como calcular

Basicamente, faturamento é o termo usado para a quantidade de notas emitidas, ou seja, é o valor total de vendas ou serviços efetuados em um determinado período. Isso quer dizer que o valor total do faturamento mensal da empresa não é igual ao lucro.

O lucro é todo o retorno positivo obtido por meio de transação econômica, ou de qualquer outro gênero.

Dentro do Lucro existem dois diferentes tipos: Lucro bruto e o Lucro Líquido, veja como calcular cada um deles:

O lucro bruto é o custo que você tem dos insumos do produto ou serviços, isso quer dizer que é o cálculo da diferença do valor de compra menos o valor de venda.

Cálculo:

Vendas no período – custo das mercadorias vendidas = Lucro Bruto

Exemplo: Se você vende um produto por R$15,00 e seu custo para compra-lo foi de R$5,00 o seu lucro bruto foi de R$10,00.

Já o lucro líquido é o valor que sobra depois de subtrair do total de vendas, o valor de todas as despesas da empresa. Para isso, você precisa levantar todos os gastos fixos e variáveis que a empresa tem mensalmente como, por exemplo:

Impostos, aluguel, salário dos colaboradores, contas de água, luz, telefone, internet, marketing, material de escritório, contabilidade etc.

Cálculo

Lucro bruto – Valor das despesas (fixas e variáveis) = Lucro líquido.

Exemplo: Seu lucro bruto mensal foi de R$10.000,00 e a soma de todas as despesas (variáveis e fixas) foi de R$8.000,00 isso significa que o seu lucro líquido mensal foi de R$2.000,00.

Saber qual é o valor do lucro é de fundamental para um empreendedor. Só assim é possível saber se está cobrando o valor correto por determinado produtos ou serviço e também auxiliar nas tomadas decisões em relação à contratação, futuros investimentos, ampliação do negócio etc.

O que é capital de giro?

O capital de giro é a diferença entre os recursos disponíveis em caixa e a soma das despesas e contas a pagar, ou seja, é o valor necessário para fazer sua empresa funcionar.

Para resumir, esse capital consiste em contas a receber, valores em contas bancárias, dinheiro em caixa e valor das mercadorias em estoque. Portanto, são todos os recursos disponíveis para cobrir despesas como contas a pagar, fornecedores, empréstimos, salários, encargos, entre outros. 

Veja a forma como esses recursos ficam girando na atividade da empresa:

Capital_de_giro_VHSYS

O que é rentabilidade?

A rentabilidade é calculada de acordo com o montante de dinheiro que foi investido e se este investimento está rendendo algum retorno. 

Lembre-se, rentabilidade é diferente de lucratividade.

Veja como fazer o cálculo de rentabilidade da sua empresa:

Rentabilidade_VHSYS

Dicas imprescindíveis para os empreendedores:

Chegou o momento de apontar algumas dicas fundamentais para assegurar o controle financeiro do seu empreendimento.

Faça uma análise do contexto atual

Para garantir o controle financeiro, é muito importante analisar o contexto atual em que o seu empreendimento está inserido.

Isso envolve a análise de variáveis financeiras (custos, despesas e receitas), além dos fatores relacionados ao seu modelo de negócio, como: seus diferenciais, principais concorrentes, entre outros.

Crie planos de ação e metas realistas

Após analisar corretamente o cenário em que seu empreendimento se encontra, é possível reunir as informações necessárias para criar planos de ação e elaborar metas de acordo com a realidade dele e com os objetivos que você pretende alcançar.

Os planos de ação caracterizam-se no que cada integrante do empreendimento precisa fazer para garantir os resultados esperados.​

Um dos problemas mais comuns em relação à gestão financeira é a descontinuação do planejamento financeiro, que é facilmente deixado de lado. 

Para garantir a eficiência da gestão financeira de uma empresa, é preciso acompanhar e revisar periodicamente os custos fixos e variáveis do seu negócio.

————————————————————————————————

Sabemos que muitos são os caminhos que podem levar o seu negócio ao sucesso, basta determinação e muito trabalho por parte do empreendedor.

Esperamos que este post tenha te auxiliado a entender como funciona a gestão financeira de um novo negócio.

Qualquer dúvida ou sugestão, deixe aqui embaixo o seu comentário, até mais!😉

Adicione um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Conheça o VHSYS

Sistema de

Gestão Completa VHSYS

Emita Notas Fiscais

Gerencie as Vendas

Controle o Estoque

Organize seu Financeiro

Saiba mais
Desbloquear conteúdos

Torne-se um empreendedor de sucesso. Tenha acesso aos nossos conteúdos exclusivos gratuitamente.