Conecte-se ao conhecimento

8 principais funções e atitudes que toda pessoa empreendedora deve ter

Você que empreende, ou pensa em empreender, sabe que iniciar um negócio requer muita dedicação e tempo, pois todo o trabalho, inicialmente, fica em suas próprias mãos.

Depois da expansão da empresa e com a entrada de outros profissionais para somar, as funções que a pessoa empreendedora precisa desempenhar não ficam muito claras, desvalorizando o real papel dos donos e donas do próprio negócio em relação às suas empresas.

Por isso, resolvemos trazer aqui o papel da pessoa empreendedora em sua empresa e as funções que ela deve desempenhar, não só em relação a operacional, mas a atitudes que colaboram para o bom funcionamento do negócio.

Organização e gestão

Desenvolver um processo de gestão do negócio está entre as atividades que a pessoa empreendedora deve desempenhar se quiser ver a sua empresa crescer de forma saudável. O processo envolve questões como: planejamento estratégico, controle das operações, supervisão das equipes e das atividades em geral.

Para que a pessoa empreendedora consiga desenvolver um processo eficaz de organização e gestão na empresa, é preciso que interaja com todos que trabalham no ambiente.

Isso porque a pessoa vai conseguir informações sobre o que está acontecendo na empresa diretamente das pessoas envolvidas nas atividades operacionais.

Tomador(a) de riscos

A pessoa proprietária da empresa é a maior tomadora de risco. Isso porque é ela quem encontra e disponibiliza o capital necessário para sustentar uma ideia da equipe, tornando-se também a pessoa responsável por tomar os riscos caso a ideia fracasse.

Para que a pessoa seja uma boa administradora de riscos isso, é importante que a pessoa dona do próprio negócio ajude a promover um ambiente que provoque respostas aplicáveis.

Somente a prática é capaz de tornar a pessoa empreendedora uma tomadora de decisões eficientes e administradora de riscos.

Supervisão das atividades da empresa

Supervisionar e controlar as atividades da rotina da empresa também faz parte do papel de quem é dono(a) do próprio negócio.  

Esse controle envolve coordenar adequadamente os vários fatores de produção, como possíveis riscos, decisões que podem afetar diretamente o caixa da empresa, evitar gastos desnecessários, entre outros. 

Definição de visão, objetivos e metas

Como dono(a) do negócio, a pessoa precisa desenvolver e determinar a visão e a missão da empresa. Ou seja, saber quais os objetivos da organização e o que deve ser feito para conseguir alcançá-los. 

A pessoa empreendedora ajuda também precisa apresentar as possíveis ações necessárias para conseguir alcançar os objetivos e o prazo para que aquilo seja efetivado.

Provisão de capital

Para iniciar um negócio é preciso capital para arcar com as despesas iniciais, como a compra de ferramentas para o trabalho, os primeiros produtos, aluguel, contabilidade etc.

Porém, não é necessário que a pessoa empreendedora invista seu próprio capital, tendo a possibilidade de pesquisar e escolher a melhor opção de crédito ou até mesmo encontrar um investidor.

Saber vender o próprio produto

A responsabilidade da pessoa empreendedora não é apenas produzir bens, mas também vender seus produtos. 

Empreender não é apenas abrir um negócio e deixar ele seguir o fluxo. É preciso se adaptar à demanda do mercado e saber vender sua ideia de maneira diferente todos os dias, para que o seu cliente final enxergue o valor do seu produto e o seu diferencial competitivo no mercado.

Quando você compreende que existe uma demanda que o seu negócio pode suprir, precisará desempenhar com maestria a função de vendedor.

No começo temos que vender essa ideia a nós mesmos, nos fazendo acreditar que tudo vai dar certo. Depois vendemos para o sócio ou a família, aos colaboradores (cliente interno), e por fim ao seu cliente final, que comprará ao perceber o valor.

Conhecimento de produto para alcançar sucesso nas vendas

O cliente hoje tem mais escolhas e pode facilmente pesquisar e encontrar produtos similares por valores diferenciados, a uberização do mundo está em processo, ou seja, o cliente tem mais flexibilidade na sua busca. O grande diferencial está na qualidade e na eficácia com que atendemos e cuidamos do nosso cliente.

E considerando que a pessoa empreendedora também deve saber vender, o papel é conhecer o produto de tal forma que possa passar confiança e contornar possíveis objeções, sendo assim mais um facilitador no processo de convencimento do cliente.

Principal admirador(a) da marca

Trabalhar com dedicação é o que vai ajudar também a pessoa empreendedora alcançar o tão desejado sucesso. O amor com que a pessoa cuida do seu negócio e dos seus clientes é percebido diariamente em cada conversa com o público. 

E isso é o valor agregado ao produto de uma forma indireta. Entender e respeitar o que o cliente traz é também vender, pois estará fidelizando não só ele, como todos aqueles que serão fruto de indicações.


 

Gabriella é Inside Sales na vhsys e também foi empreendedora por 3 anos no ramo de alimentação. Trabalhou com quiosque de lanches naturais, hamburgueria, franquia de pasteis e restaurante especializado em risotos e chás.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Assuntos relacionados

Cadastro Newsletter

Fique por dentro dos principais assuntos do mundo do empreendedorismo. Atualize seus conhecimentos, baixando materiais como ebooks, planilhas, vídeos e muito mais.