Conecte-se ao empreendedorismo

Qual a diferença entre Ebitda e fluxo de caixa livre?

Tempo de Leitura: 4 minutos
O mundo financeiro está cheio de termos que a primeiro momento, podem nos assustar! Mas no final das contas, buscando o entendimento do seu significado, tudo se torna um pouco mais simples.

Neste artigo, abordaremos dois conceitos: Ebitda e fluxo de caixa livre, que compõem uma gama de indicadores muito importantes para a geração de relatórios da sua empresa.

Mas antes de abordarmos diretamente a importância desses indicadores, é preciso entender suas características, como são, como funcionam, e como podem ser utilizados na sua empresa! Então, vamos descobrir?

Qual a diferença entre fluxo de caixa e fluxo de caixa livre?

Para iniciarmos, você sabe de fato diferenciar o que é fluxo de caixa, e fluxo de caixa livre?


O fluxo de caixa é utilizado para prospectar o futuro, a fim de identificar custos da operação da empresa como, impostos, fornecedores, folha de pagamentos, etc. 

Assim como também, para verificar o giro disponível para investimentos e promoção de melhorias para a empresa, como aquisição de novos materiais, pintura, etc.

Tratando-se do Fluxo de Caixa Livre, a definição mais simples para entendê-lo, é dizer que se trata da quantidade de dinheiro restante em uma empresa.

O fluxo de caixa livre, é basicamente o montante de caixa que “resta” após todos os gastos como dívidas, aluguel, salários, papelaria, etc, terem sido pagos.

Portanto, dizemos que o FCL, permite que os gestores e membros da empresa, avaliem o valor presente dela, a fim de identificar e prospectar o seu crescimento, sendo considerado como uma ferramenta de medição integral.

Destacando suas principais diferenças, temos:

  • O dinheiro que entra e sai, durante um período de tempo é denominado é apresentado como Fluxo de Caixa;
  • Quantidade que sobra após suprir os gastos, é o Fluxo de Caixa Livre;
  • O Fluxo de Caixa Livre, não é considerado em uma avaliação de negócios

Vamos agora aprender a definição e função do EBITDA?

Qual é a função do EBITDA?

O termo EBITDA, vem do inglês e significa: earnings before interest, taxes, depreciation and amortization. 

Sua tradução também é conhecida como LAJIDA, ou lucro antes de juros, impostos depreciação e amortização. Portando,  EBITDA e LAJIDA caracterizam o mesmo indicador.

Para entendermos de maneira mais clara esse termo, basta relacioná-lo com o resultado da operação da empresa!

Existe essa analogia, devido o EBITDA ser considerado um indicador financeiro aplicado para mensurar esses resultados, de maneira a contabilizar o montante de recursos gerados nas principais atividades da empresa, sem adicionar a sua rentabilidade de investimentos ou impostos.

As principais funções do EBITDA são:

  • Mostrar aos investidores o potencial de rendimento;
  • Comparar o desempenho de empresas, a fim de identificar em qual investir;
  • Analisar empresas na bolsa de valores;
  • Comparar empresas de países diferentes.
  • Mensurar o desempenho/rendimento de empresas endividadas;
  • Eficiência da empresa.

Agora que você já conhece o Ebitda, vamos descobrir qual é a diferença entre ele e o LAJIR?

Qual a diferença entre EBITDA e LAJIR?


O EBIT, é um termo inglês, que significa: Earnings Before Interest and Taxes. Traduzido, significa “lucro antes dos juros e tributos”, sendo chamado também de LAJIR.


O EBIT, tem como objetivo indicar o lucro operacional da empresa, demonstrando a contabilidade gerada através dos recursos oriundos apenas da atividade da empresa.

Sendo considerado um indicador que proporciona a obtenção verdadeira sobre os lucros da empresa, considerando depreciações e amortizações.

Embora pareçam termos semelhantes, que convergem para uma análise de forma direta e objetiva, existe uma sutil diferença entre os termos EBITDA e EBIT, que costumam ser confundidos. Vale ressaltar suas divergências:

  • O EBIT serve para medir o lucro contábil das atividades da empresa;
  • O EBIT calcula o lucro gerado apenas pela atividade principal da empresa;
  • Nos seus cálculos, o EBIT não desconta valores relacionados à depreciação e amortização, sendo incluídos no Ebitda.
  • EBIT, é utilizado para saber ganho e perdas;
  • As fórmulas para o seu cálculo são diferentes;
  • O EBITDA, se interessa em saber o desempenho total.

Continue a leitura para entender como calcular o fluxo de caixa livre da empresa.

Como calcular o fluxo de caixa livre da empresa?

Agora que sabemos que o cálculo do fluxo de caixa livre é super importante para todo e qualquer projeto, a fim de auxiliar na tomada de decisões, vamos aprender de fato como se calcula?

Esse cálculo é mais simples do que você imagina!

Para encontrá-lo, você precisa subtrair o valor do Fluxo de Caixa Operacional, das despesas de capital. Visualizando abaixo, temos a seguinte fórmula:

Fluxo de Caixa Livre = Fluxo de Caixa Operacional – Despesas de Capital

No entanto, não se esqueça de validar corretamente as métricas do Fluxo de Caixa Operacional e as Despesas de Capital, para que o resultado do FCL, seja correto.

Mas então como são obtidos os valores do Fluxo de Caixa Operacional e das Despesas de Capital?

As despesas referem-se às saídas que custearam despesas da empresa como: novos equipamentos, reformas, materiais, energia, reunindo tudo aquilo que contribuiu para a geração de um novo bem ou serviço.

A composição do fluxo de caixa operacional é obtido por: itens receita de vendas, custos de produção, salários e etc. 

O seu cálculo também é obtido por meio de uma fórmula simples! E contam com os seguintes passos:

Passo 1:

O primeiro passo é coletar a Demonstração do Resultado de Exercício Simplificada (receitas e despesas resumidas).

Passo 2:

Após isso, basta aplicar a fórmula: 

Fórmula do DRE: Receitas – Despesas = Lucro ou Prejuízos

Desta maneira, você encontrará o seu  Lucro antes de juros e imposto de renda, ou LAIR que é o seu lucro operacional.

Passo 3:

Em seguida, deve aplicar a seguinte fórmula:  

Lucro antes do imposto de renda = Lucro antes de juros e imposto de renda – Juros

Para que, por fim, você encontre o seu Lucro líquido, por meio da subtração dos impostos de renda do valor obtido no Lucro antes do imposto de renda.

Agora você já possui todas as informações necessárias para calcular o Fluxo de Caixa Operacional 🙂

Utilizaremos a fórmula:

FCO = (Lucro antes dos impostos + Desvalorização) – Impostos

E pronto, o seu cálculo estará finalizado.

Gostou de saber mais sobre EBITDA e fluxo de caixa livre? Confira mais conteúdos como este, navegando em nosso blog!

Mas antes de ir embora, que tal contar com um sistema de gestão que tenha um fluxo de caixa completo e simplificado para ajudar na gestão do seu negócio?

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Teste Grátis Hoje!

Clicando em ”Iniciar o teste” você concorda com nossos termos de uso