7 maiores dificuldades das micro e pequenas empresas e como superá-las + dica bônus!

Gabrielly Balão

As micro e pequenas empresas têm um papel fundamental na economia brasileira.

Segundo pesquisa realizada pelo SEBRAE, os pequenos negócios correspondem a mais de um quarto do Produto Interno Bruto (PIB).

São aproximadamente 9 milhões de micro e pequenas empresas no País que representam cerca de 27% do PIB.fe

Entretanto, muitos donos de negócio, quando resolvem investir imaginam que não irão encontrar muitos desafios. O fato de estarem lidando com uma empresa de pequeno porte dá a sensação que os problemas também são menores. Porém, a situação pode ser muito mais complexa que nos casos de grandes empresas.

Inicialmente, o fluxo do negócio parece ser muito mais fácil e prático para os micro empreendedores. Porém após algum tempo de gestão, fica possível perceber no dia-a-dia dificuldades que antes não eram identificadas

Os empecilhos vão se tornando muito maiores, então, muitos acabam não dando conta, tendo que encerrar suas atividades precocemente.

Os dados são alarmantes.Em geral, a média de sobrevivência a de uma micro e pequena empresa no Brasil é de 5 anos, conforme dados do IBGE.

E novamente, a falta de planejamento, o excesso de burocracia para a obtenção de crédito e a alta carga tributária estão dentre as principais causas comentadas pelos empreendedores.

Isso ressalta que não se trata de apenas uma causa, mas um conjunto que contribui para o seu fechamento.

Para que você evite dificuldades e faça o seu negócio decolar, vamos explicar as principais dificuldades das micro e pequenas empresas e te ajudar a evitá-las.

Vamos lá!

1. Pouca capacitação dos donos

Ao começar um negócio, muitas pessoas focam na oportunidade mas esquecem do conhecimento que determinada área exige.

Não queremos dizer que encontrar uma oportunidade não é importante, mas conhecer como a área funciona também é fundamental para evitar situações inesperadas e cortar caminhos na gestão.

Existem muitos casos famosos de empreendedores que não investiram em sua capacitação, como Mark Zuckerberg, Sílvio Santos e Bill Gates. Porém, são apenas alguns entre diversas pessoas que resolveram iniciar o seu negócio e acabaram perdendo por não investirem em conhecimento.

Conhecer a área em que está atuando ajuda o empreendedor a se prevenir de riscos e organizar muito melhor sua gestão, evitando erros que poderiam ser gerados no controle intuitivo.

2. Baixo conhecimento sobre os clientes

Além da falta de capacitação dos donos de pequenas empresas, outro problema que é muito comum é a falta de conhecimento dos clientes.

É muito importante conhecer seus consumidores. Isso porque é dessa forma que a sua empresa pode se tornar mais próxima e oferecer produtos que até mesmo superem as expectativas do seu público.

Além disso, quando você sabe com quem está falando, fica muito mais fácil de criar uma comunicação assertiva. Isso será fundamental para suas campanhas de lançamento de produtos e em suas estratégias de marketing, por exemplo.

3. Pouco poder de negociação com fornecedores

Qualquer empresa precisa saber negociar com seus fornecedores e não somente o preço, mas a garantia de ter um estoque preparado para seu volume de vendas, seja ele fisicamente ou por um marketplace, por exemplo.

Porém, na prática, essa parceria nem sempre acaba dando tão certo. Por isso, defina uma estratégia para ser seguida com seus fornecedores, combinando prazos e quais serão os preços dos produtos.

É importante realizar uma pesquisa de mercado para encontrar parceiros que não te deixem na mão. O ideal é encontrar mais de uma opção, dessa forma, caso haja problemas com um dos fornecedores, você não terá problemas com suas demandas.

Converse com pessoas que trabalham na mesma área em que você pretende abrir um negócio e procure por indicações, uma boa forma de começar sem tantos riscos e seguindo um planejamento.

4. Falta de planejamento

É muito comum que novos empresários fiquem ansiosos em colocar o seu negócio para funcionar. Entretanto, manter o foco é um dos grandes desafios para que não esqueçam de um passo essencial para sobrevivência da empresa: realizar um plano de negócios bem estruturado. Quando não se tem um direcionamento é praticamente impossível estabelecer metas e manter o negócio no caminho desejado.

Ao realizar um plano de negócios o empreendedor obtém informações preciosas que podem ser úteis para: a descrição de sua empresa, o investimento necessário, qual o caminho que deseja seguir com seu empreendimento, o cenário atual do mercado que a empresa está inserida e a análise dos concorrentes.

5. Alta carga tributária

A alta carga tributária brasileira também gera dores de cabeça para os micro e pequenos empreendedores, mesmo muito deles sendo optantes pelo simples nacional. Se o empresário não realizar um planejamento tributário, corre o risco de deixar de recolher algum imposto, o que levaria a ter problemas futuros com a Receita Federal ou até mesmo pagar mais do que o necessário, acarretando desperdício de dinheiro.

Por isso, é muito importante que nesse momento o empreendedor procure ajuda de contadores, pois são mais indicados para realizar esse tipo de planejamento. Ressalta-se que cada setor de atividade tem um tipo de imposto, por exemplo, uma empresa do ramo industrial tem uma carga tributária bem menor que uma empresa do ramo de prestação de serviço. Então não hesite em procurar ajuda de um profissional da área para realizar procedimentos tributários.

6. Acesso a crédito

O modo mais comum no Brasil para a obtenção de crédito para micro e pequenos empresários é através de financiamentos junto às instituições financeiras. E é aí que começa a dor de cabeça, pois muitas dessas instituições nem sempre possuem linhas de créditto adequadas ou sem muita burocracia.

Por isso, procurar diferentes bancos – para buscar variadas soluções –, a fim de encontrar a que melhor se adéqua à sua necessidade é a melhor alternativa. Bancos de fomento como o BNDES são boas opções, visto que é uma instituição pública que oferece uma linha de crédito especial para micros e pequenos empresários, com taxas e prazos para pagamento convidativos não sobrecarregando o capital da empresa.

7. Falta de preparo na gestão

Realizar uma gestão eficaz é a diferença entre se manter, crescer ou sair do mercado. Gerir o negócio de forma intuitiva é uma prática muito comum entre os micros e pequenos empresários, e também um grande perigo que pode levar a empresa à falência.

Manter o fluxo de caixa sob controle e registrar entradas e saídas de mercadoria são algumas das funções básicas de uma empresa.

Dica bônus

Se você tem dúvidas sobre o assunto e está enfrentando desafios na gestão, é importante lembrar que são situações que todo empreendedor encara.

Por isso, os fundadores da VHSYS estão preparando um webinar exclusivo sobre o assunto.

Durante a transmissão, Reginaldo Stocco e Luan Stocco contarão como você pode ligar com as suas dificuldades na gestão e como aproveitar oportunidades com base no sucesso da VHSYS, que completa 7 anos em setembro. Tudo isso com a participação de Luiz Gustavo Comeli, Consultor na área de inovação, como mediador.

Não perca tempo! Inscreva-se de graça e garanta a sua vaga 🙂

Receba conteúdos exclusivos em seu email e fique por dentro das últimas novidades no ambiente empresarial!

Gabrielly Balão
Sobre o autor
Gabrielly Balão
Content Analyst no VHSYS. Formada em Relações Públicas e em busca de conhecimentos que agreguem e ajudem novos empresários.

deixe seu comentário

adicionar comentário
Cancelar

COMENTÁRIOS

Nenhum comentário neste post. Seja o primeiro!

Visualizar mais
Rated 4.9/5 based on 11 avaliações

FECHAR

VHSYS - Sistema de Gestão Empresarial