Conecte-se ao conhecimento

Saiba o que é necessário para abrir o seu próprio restaurante

Realizar o sonho do negócio próprio é uma vontade da grande maioria dos brasileiros. Tanto que não é à toa que o país é um dos que mais abrem negócios no mundo.

Dentre os diferentes tipos de segmento, o de Alimentos e Bebidas é um dos mais lucrativos. Os pequenos restaurantes, por exemplo, têm muitas vantagens em relação aos grandes estabelecimentos. 

Isso porque eles exigem menos capital inicial para equipamentos, mantêm menos funcionários e custam menos em termos de serviços e manutenção contínuos.

Então, se você está pensando em abrir seu próprio restaurante, além de estar entrando em um ótimo negócio, as chances de gerar lucros consideráveis são grandes!

E é claro que para te ajudar na realização do seu negócio, separamos neste post as principais etapas que você precisará cumprir para abrir o seu restaurante. Confira!

Parte 1 – Planejamento

  • Crie um plano de negócios para o seu restaurante
  • Faça uma pesquisa de mercado
  • Limite suas ideias de produto e desenvolva um protótipo.
  • Sustente seus ideais e seus valores 
  • Determine o seu nicho de mercado

Parte 2 – Formalização

  • Alvará de funcionamento
  • Auto de Vistoria do Corpo de Bombeiros (AVCB)
  • Cadastro Municipal de Vigilância em Saúde (CMVS);
  • CNPJ
  • Procedimentos Operacionais Padronizados (POPs)
  • Manual de Boas Práticas de Fabricação
  • Demais documentos

Parte 3 – Fase de inicialização e execução

  • Providenciar um capital de giro
  • Escolher o local 
  • Contratar os colaboradores
  • Cuidado com a seleção de fornecedores e contratados
  • Aquisição de equipamentos
  • Definição de cardápio
  • Calcular o preço dos pratos
  • Criar um plano de marketing
  • Sistema de gestão

PARTE 1 – Planejamento

Já ouviu falar que para alguma coisa dar certo, ter um planejamento é fundamental? Pois é. E com o seu futuro negócio não é diferente. Para saber onde e como quer chegar, traçar as metas e objetivos é o primeiro passo.

Para te ajudar nessa etapa de planejamento, listamos aqui uma série de ações que são extremamente necessárias para ajudar a consolidar sua ideia de negócio, além de facilitar as próximas etapas. Confira!

Crie um plano de negócios para o seu restaurante

O plano de negócios do seu restaurante deve estabelecer a base de suas operações, pois é a partir dele que será possível entender como ele funciona na prática.

Certifique-se de incluir um resumo executivo, descrição da empresa, análise de mercado-alvo, plano de segurança alimentar, menu de amostra, estratégia de marketing, estratégia de gestão e plano financeiro.

Esse documento não é importante somente para a concretização do seu restaurante, mas também para ajudar a medir os objetivos alcançados ao longo do tempo.

Faça uma pesquisa de mercado

Quer saber como fazer o seu restaurante não ser só mais na cidade? Simples! Comece estudando e entendendo a forma como a sua concorrência trabalha e promova algo totalmente diferente. 

Primeiramente, você deve separar seus concorrentes em grupos. Isso vai te ajudar a distinguir quais são  os concorrentes diretos e quais são aqueles que raramente conquistam seus clientes. 

Você também precisa considerar seus futuros concorrentes para garantir que eles não representem uma ameaça no momento, mas isso pode ser feito ao longo do tempo.

A competição não deve ser vista apenas como uma disputa, mas sim como uma fonte de inspiração e um ponto de referência que vai te ajudar a estabelecer objetivos para o seu restaurante.

Limite suas ideias de produto e desenvolva um protótipo.

Antes de pensar no processo de abertura do seu tão sonhado negócio próprio, tenha uma visão clara do seu produto. Busque referências, aposte em uma receita que você confia, peça opinião de familiares e amigos etc. A ideia é apenas o primeiro passo para o sucesso do negócio.

Nessa etapa, principalmente, você vai precisar de paciência e criatividade para testar diferentes formulações até chegar à receita perfeita. Conte com a ajuda de amigos e familiares para testar suas receitas e aprovar o carro chefe do seu negócio.

Lembre-se de que todo grande nome dentro do ramo de alimentos e bebidas tem o seu carro chefe, pois é esse diferencial que faz com que o cliente escolha o estabelecimento A ao invés de B.

Sustente seus ideais e seus valores 

Os padrões éticos na produção de alimentos e bebidas estão sendo discutidos cada vez mais com o passar dos anos. Isso porque os consumidores não estão atentos somente à qualidade dos produtos, mas também à forma como determinada marca está alinhada com seus valores de vida.

Esta pode ser considerada uma das grandes tendências dentro do setor, pois pesquisas já indicam que os consumidores estão dispostos a pagar mais por um produto que esteja de acordo com seus padrões éticos.

Essas escolhas alimentares são feitas baseadas nas consequências morais que elas causam, ou seja, a preferência é maior pelos produtos que buscam preservar os direitos fundamentais tanto dos animais quanto dos humanos.

Caso o seu produto não seja especificamente comercializado como “ético”, não quer dizer que o seu negócio não terá sucesso, pois a diferença será um conjunto de consumidores diferente.

Determine o seu nicho de mercado

Antes de tirar qualquer planejamento do papel, você deve primeiro decidir em qual segmento específico da indústria de serviços alimentícios deseja entrar. 

Embora tenha muitos pontos em comum entre os vários tipos de negócios de serviços alimentícios, também existem as suas diferenças. 

Um ponto muito importante aqui é o conhecimento, as habilidades e até mesmo sua própria personalidade e preferências, pois eles serão determinantes para a escolha do que você pretende abrir.

Por exemplo, se você não se importa de acordar antes do amanhecer, seu nicho pode ser um restaurante para atender a demanda de almoço. Agora, se prefere ficar cuidando do negócio até tarde, você pode abrir um restaurante focado em jantares ou até mesmo uma pizzaria.

PARTE 2 – Formalização

A formalização do seu restaurante é a parte burocrática de todo o processo. Isso porque essa etapa envolve todos os registros e documentações necessárias para que o seu estabelecimento possa iniciar as atividades, cumprindo com a legislação.

Nessa etapa, o recomendado é contar com a ajuda de um profissional contábil de confiança, pois ele é quem pode te orientar da melhor maneira possível sobre o processo de abertura da empresa.

Alvará de funcionamento

O Alvará de Funcionamento é uma licença da prefeitura que autoriza o funcionamento do seu restaurante. Independente se todos os demais documentos estejam em dia, sem o alvará você não poderá iniciar suas atividades.

Para conseguir o alvará de funcionamento, o restaurante precisará passar por uma avaliação, onde aspectos como o local, tipo de atividade e segurança, por exemplo, são levados em conta. 

Restaurantes precisam ser certificados pelo treinamento de boas práticas de manipulação de alimentos e laudo de potabilidade da água. Além disso, também são consideradas soluções estruturais, como paredes laváveis, pia de assepsia e certificação de coleta de lixo.

Auto de Vistoria do Corpo de Bombeiros (AVCB)

O AVCB (Auto de Vistoria do Corpo de Bombeiros) é o certificado que atesta que a edificação possui todas as condições de segurança contra incêndio e pânico, previstas na legislação.

Para isso, algumas exigências são consideradas a partir do porte do estabelecimento. Veja quais são elas:

  • Plano, iluminação e sinalização de emergência
  • Identificação em locais com centrais GLP
  • Alarme de incêndio
  • Brigada treinada
  • Rota de fuga

Para a regulamentação de acordo com a vistoria dos bombeiros, a pessoa proprietária terá de arcar com alguns custos, que são influenciados por fatores como área, público esperado e tipo de imóvel. 

Em média, os estabelecimentos menores desembolsam entre R$5 mil e R$10 mil, enquanto os maiores podem gastar mais de R$100 mil.

Cadastro Municipal de Vigilância em Saúde (CMVS)

O CMVS (Cadastro Municipal de Vigilância em Saúde) é um número fornecido às empresas com atividades previstas no Anexo I da Portaria 2755/2012. Para ser mais específico, qualquer estabelecimento que esteja vinculado à alimentação ou à saúde precisa adquirir essa licença sanitária.

Esse cadastro é válido para todas as empresas, sejam elas produtoras, comerciantes de alimentos ou distribuidores, uma vez que todas têm responsabilidade quanto à saúde pública.

Ao ter esse documento em mãos, a pessoa responsável pelo estabelecimento garante que está atuando dentro da legalidade e segue as exigências da vigilância sanitária. 

CNPJ

Para ter um negócio reconhecido e formalizado, é preciso, além de outros documentos, adquirir um CNPJ, Cadastro Nacional da Pessoa Jurídica. Esse número é o que vai identificar sua empresa entre as demais, assim como é o CPF para as pessoas.

Para isso, uma série de procedimentos deve ser seguido para conseguir fazer a retirada do CNPJ do seu restaurante, como a escolha de um regime tributário, que traz exigências diferentes à empresa.

Nessa etapa é muito importante contar com a ajuda de um profissional contábil para certificar-se de que todos os procedimentos estão sendo feitos corretamente.

Procedimentos Operacionais Padronizados (POPs)

O POP é um documento com uma série de instruções sequenciais para a realização das atividades rotineiras do  seu restaurante, para garantir a qualidade e a segurança do que está sendo feito, por exemplo, como é feito a limpeza do chão da cozinha após as atividades? 

É importante ressaltar que um único restaurante possui vários POPs, um para cada procedimento realizado. 

Não é recomendado que os estabelecimentos reproduzam os procedimentos de outros, pois, afinal, cada lugar tem suas próprias particularidades, precisando respeitá-las para que os procedimentos estejam de acordo com suas necessidades.

Manual de Boas Práticas de Fabricação

O Manual de Boas Práticas de Fabricação é um dos documentos exigidos pela ANVISA para o funcionamento do seu restaurante. Nesse manual é descrito questões como limpeza do ambiente, seleção de fornecedores, pré-preparo, preparo, embalagem, armazenamento etc.

Esse manual de boas práticas é essencial para a organização e higiene, sendo fundamentais para garantir a segurança dos alimentos.

Na internet você encontra facilmente diferentes modelos para elaborar seu próprio manual de boas práticas de fabricação e garantir a implementação e documentação dos procedimentos do seu restaurante.

Demais documentos

Além dos documentos listados acima, existem aqueles também que são específicos e variam de cidade para cidade, e também os documentos comuns, como:

  • Registro de compra dos alimentos.
  • Cópia autenticada do RG e CPF;
  • Cópia do Contrato de Locação ou Compra e Venda;
  • IPTU do imóvel;
  • Folha espelho do IRPF;

PARTE 3 – Fase de inicialização e execução

Com o planejamento pronto e tudo certo com a abertura da empresa, é chegada a hora de cuidar dos últimos detalhes para finalmente abrir as portas do seu restaurante.

Confira abaixo os principais passos que separamos para você conseguir executar e dar início às atividades do seu mais novo negócio. 

Providenciar um capital de giro

Sabemos que abrir um restaurante não é uma tarefa fácil, principalmente quando entramos no campo econômico. A grande maioria não tem capital suficiente para cobrir o custo de abertura de um restaurante sem assistência financeira.

Para saber o valor exato que você precisará para concretizar seu sonho do próprio negócio, comece estimando os custos totais de inicialização do restaurante junto com o custo necessário para as operações diárias. Use isso para criar um orçamento e prever o custo total de funcionamento do seu restaurante para o próximo ano.

Quando tiver o orçamento do seu restaurante em mãos, compare o custo total com o montante de capital disponível para chegar a um valor de financiamento que você precisará.

No mercado, existem diferentes formas de empréstimo para empresas que, geralmente, são determinadas pelos objetivos e tamanho do negócio.

Escolher o local 

Escolher a localização certa para o seu restaurante é fundamental para o sucesso do seu negócio. E para isso, será necessário fazer pesquisas sobre dados demográficos, mercado e concorrência em sua localização, espaço real do restaurante etc. 

Veja alguns critérios importantes para considerar na hora de escolher o lugar ideal para montar o seu restaurante:

  • Visibilidade e acessibilidade
  • Mercado-alvo e perfil de cliente ideal
  • Competição local
  • Custos de mão de obra naquela localidade
  • Inquilinos anteriores

Contratar os colaboradores

Antes de iniciar o processo de contratação dos funcionários, pense em quais profissionais você precisa para o seu tipo de negócio, como gerente de Recursos Humanos, Especialista em Compras, Contador, Gerente de Marketing e Vendas, Equipe de Limpeza etc.

Certifique-se de contratar pessoas o suficiente para cada trabalho e antecipar o planejamento de turnos e reforços em caso de ausência por doença, férias etc.

Priorize candidatos com experiência no ramo e histórico de sucesso. Lembre-se que a área de Alimentos e Bebidas precisa lidar com pressão em alguns casos, principalmente se envolver atendimento ao público. 

Ao contratar funcionários para cuidar do atendimento ao cliente, saiba se eles possuem boas habilidades sociais. Essa é uma característica essencial para aqueles que trabalham com o público.

Selecionar fornecedores e contratados

Esta é uma das etapas em que você definitivamente deve gastar muito tempo.  Você deve ter em mente que os fornecedores ou ajudarão com o sucesso do seu negócio ou então irão prejudicar. Sejam eles de matéria-prima, equipamentos, móveis, pontos de venda etc. Lembre-se que o conjunto constitui o produto final integrado que é sua empresa.

Mas por onde começar a procura? 

Visite mercados de produtores locais, feiras de alimentos e bebidas, peça recomendações de outros empreendedores da área ou faça uma busca na internet.

Na hora de escolher fornecedores de alimentos, fique de olho nos cronogramas de entrega e, principalmente, nas práticas de gestão de segurança alimentar. 

Adquirir equipamentos

Adquirir os equipamentos para o seu restaurante é considerada uma das etapas mais caras. Por isso, você deve ser estratégico(a) ao selecionar os equipamentos para compra ou locação.

Tire um dia para listar absolutamente tudo o que você precisará, isso vai depender dos itens que irão compor o seu cardápio também. Em seguida, tome as decisões com base no seu orçamento e na sua análise financeira.

Confira alguns equipamentos comuns para o funcionamento de restaurantes:

  • Fogão industrial;
  • Freezers e geladeiras comerciais;
  • Pias comerciais;
  • Equipamento de armazenamento e aquecimento de alimentos;
  • Processadores de alimentos, liquidificadores industriais, espremedores industriais para suco de frutas;
  • Utensílios de cozinha (panelas, talheres, pratos, botijões de gás, toalhas, porta-guardanapos);
  • Balanças eletrônicas e caixas registradoras;
  • Mesas e cadeiras;
  • Equipamentos de exibição e merchandising de alimentos;

Definir o cardápio

Elaborar seu cardápio é a próxima etapa dentro do processo de inicialização do seu restaurante. Comece escolhendo por itens que, com certeza, agradam qualquer amante da comida, como macarronadas, pratos quentes, pães especiais etc.

Alguns pontos de atenção que você deve considerar ao escolher pelos itens do seu cardápio são: equipamentos para produção, equipe com certas habilidades e o tipo de público que você pretende atrair.

Para a montagem do seu cardápio, considere também o grupo demográfico. Por exemplo, se o seu restaurante fica próximo a empresas e fábricas, ofereça almoço, sobremesas e café da tarde, pensando no público trabalhador ao redor do seu estabelecimento.

Calcular o preço dos pratos

Como dono(a) de um restaurante, temos certeza que a lucratividade é a sua prioridade número um. 

Entender o custo dos alimentos de cada prato do cardápio permite que você  avalie não apenas o desempenho do seu restaurante em comparação com a concorrência, mas também a distinguir os pratos que estão gerando mais ou menos lucro.

Em outras palavras, atribuir valor ao custo dos alimentos é um dos métodos mais rápidos para entrar no caminho da lucratividade.

Criar um plano de marketing

O desenvolvimento de um plano de marketing será crucial para atrair sua primeira clientela do restaurante, depois dos familiares, amigos e conhecidos. Esse plano deve envolver não só as ações pontuais de inauguração e promoções semanais, mas também estratégias gerais para redes sociais, e-mail marketing, publicidade local etc.

Toda a comunicação do seu restaurante, como cardápio, placas, anúncios, letreiros etc. devem passar uma mensagem precisa sobre o que você faz e como faz, pensando em como o público irá enxergar o seu estabelecimento.

Escolher um sistema de gestão

Sabia que para garantir a excelência no serviço prestado, é preciso que seus processos internos também estejam estruturados e organizados?

Com o sistema vhsys o seu restaurante tem uma gestão completa e totalmente automatizada. 

Tudo isso porque os módulos do vhsys são integrados, fazendo com que toda a gestão do seu negócio funcione em conjunto, sem correr o risco de perder alguma informação do meio do caminho.

No vhsys você tem o controle de:

✔️ Vendas
✔️ Estoque
✔️ Financeiro
✔️ Notas Fiscais e muito mais!

Além disso, você pode acessar as informações do seu restaurante de onde quiser! O sistema é online e compatível com computador, tablet e smartphone. Tudo para você não perder nada do que acontece no seu negócio.

Que tal fazer um teste grátis por 7 dias e conferir na prática como o vhsys pode melhorar ainda mais a gestão do seu negócio? Clique no botão abaixo:

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Assuntos relacionados

Cadastro Newsletter

Fique por dentro dos principais assuntos do mundo do empreendedorismo. Atualize seus conhecimentos, baixando materiais como ebooks, planilhas, vídeos e muito mais.