Conecte-se ao empreendedorismo

6 Dicas de planejamento estratégico para empresas

Tempo de Leitura: 5 minutos
planejamento-estrategico-para-empresas
ERP completo +  Conta PJ Integrada + Maquininha Stone com mensalidade zero

Supere seus concorrentes com a Gestão Integrada

Organize suas finanças e aumente suas vendas, tudo em um só lugar!

O planejamento estratégico para pequenas empresas é uma excelente oportunidade para empreendedores avaliarem o posicionamento da sua marca, seus resultados, planejar metas e ações futuras, além de estruturar estratégias para diferenciar sua empresa da concorrência.

O planejamento é um verdadeiro guia que existe em toda grande corporação, mas é necessário que as pequenas empresas também passem a utilizar dessa tática de gestão para melhorar a organização do seu negócio e promover o seu crescimento.

É por isso que neste post vamos te ajudar a entender melhor o que é um planejamento estratégico para pequenas empresas e como você pode estruturar um! 

Como funciona o planejamento estratégico para pequenas empresas?

Um planejamento estratégico para pequenas empresas é um documento que reúne os objetivos, as metas, estratégias e ações que serão tomadas a médio ou a longo prazo para atingir os resultados esperados.

No planejamento é importante considerar a situação interna e externa da empresa, incluindo fatores como tendência de mercado, crises, concorrência, entre outros; além de avaliar os recursos disponíveis e a capacidade que a empresa tem de crescer, para assim traçar metas realistas e ações cabíveis

O que um planejamento estratégico deve considerar?

Para um planejamento estratégico para pequenas empresas de sucesso, é importante seguir estes passos:

1. Análise do ambiente interno

Estude as questões internas da sua empresa antes de estabelecer as metas e as ações no planejamento, isto é, levante questões como pontos fortes e fracos do seu negócio, como recursos, estrutura organizacional, qualidades dos serviços prestados, talentos da equipe, entre muitas outras características.

2. Análise do ambiente externo

Em seguida, estude as questões externas da empresa, que são principalmente o mercado e a concorrência. 

Liste as ameaças e oportunidades que estão ao redor do seu negócio que podem ser várias, como crise no seu segmento ou alta demanda de um produto, concorrência com altos investimentos, mudança na legislação, entre muitas outras coisas que podem afetar o seu planejamento.

Análise SWOT

Para organizar os estudos de ambiente interno e externo, uma prática comum no planejamento estratégico para pequenas empresas é organizar todas as informações na análise SWOT.

análise swot

Forças e fraquezas são as características internas do seu negócio, enquanto as oportunidades e ameaças são sobre as questões externas (mercado e concorrência).

3. Definição de metas

Depois de entender os pontos fortes, as oportunidades e as ameaças que rodeiam a sua empresa, é a hora de definir metas e objetos. 

Lembre-se que as metas do seu planejamento devem ser claras, específicas, mensuráveis, possíveis e, claro, relevantes para a sua empresa. 

Para te ajudar, nesta etapa, considere que as suas metas devem responder a estas perguntas básicas:

  1. O quê? O que exatamente deve ser atingido.
  2. Quem? Equipe ou profissional responsável.
  3. Quando? Prazo para conclusão.
  4. Onde? Contexto da meta: área de vendas, expansão, marketing, gestão, etc.

4. Atenção ao público-alvo

Agora com os seus objetivos claros, antes de partir para a etapa de estratégias, considere o seu público-alvo em todas as suas ações, ou seja, entenda o perfil do cliente que você quer atingir.

Levar o público em conta no momento de criar o seu plano de ações que você faça investimentos errados e perca tempo. Por exemplo, se você quer conquistar novos clientes, não adianta você anunciar em uma rádio local se o seu perfil de cliente ideal não é ouvinte dessa rádio, entende?!

Portanto, inclua um estudo do seu público-alvo no planejamento! Você deve descobrir questões como:

  1. Gênero
  2. Idade
  3. Faixa salarial
  4. Onde moram
  5. Necessidades
  6. Desejos
  7. Onde procuram informações
  8. Quais as fontes de entretenimento
  9. Quais são os principais fatores de decisão de compra
  10. Entre muitas outras questões que podem ser específicas do seu segmento!

5. Ações e estratégias

Agora sim é o momento crucial de qualquer planejamento para pequenas empresas: a fase de estruturar as ações.

Nessa fase, é interessante contar com o apoio da sua equipe ou de profissionais terceirizados para apontar tudo que pode ser feito para alcançar os objetivos listados anteriormente, levando em consideração os fatores externos, internos e o perfil do seu público.

6. Indicadores de resultados

Como todas as metas precisam ser mensuráveis, a cada ação listada no seu planejamento, indique como ela será analisada para entender os resultados alcançados.

Cada estratégia tem formas específicas de ser medida, mas aqui estão alguns exemplos de indicadores de resultados muito utilizados nas pequenas empresas:

  1. Retorno sobre Investimento (ROI): mede o retorno financeiro obtido em relação ao investimento realizado em uma ação.
  2. Taxa de Crescimento de Vendas: indica a variação percentual nas vendas da empresa ao longo de um período.
  3. Custo de Aquisição de Clientes (CAC): calcula o custo médio necessário para conquistar um novo cliente, considerando os gastos com marketing, vendas e outras atividades relacionadas.
  4. Taxa de Conversão de Vendas: reflete a proporção de leads ou visitantes do site que se convertem em clientes pagantes, ajudando a avaliar a eficácia das estratégias de vendas e marketing.
  5. Satisfação do Cliente: medida por meio de pesquisas ou avaliações diretas dos clientes, fornece uma indicação do grau de satisfação com os produtos, serviços ou atendimento da empresa.
  6. Índice de Rotatividade de Funcionários: mede a taxa de saída de funcionários da empresa durante um período específico, permitindo avaliar a satisfação e a retenção de talentos.

7. Controle de execução

No planejamento, não basta apenas listar as estratégias que serão usadas, pois o ideal é criar um cronograma detalhado de cada ação que será feita para que a gestão possa monitorar a execução de cada passo.

Depois de criar um plano, muitas equipes esquecem de seguir à risca as ações ou então se perdem dos objetivos, pois é normal que surjam novas demandas durante o percurso. Por isso, é essencial que a liderança se encarregue de fazer todos os envolvidos lembrarem das ações combinadas, além de monitorar a execução do plano e verificar se os resultados estão sendo alcançados. 

6 dicas para o seu planejamento estratégico para pequenas empresas

Agora que você já sabe o passo a passo para criar um planejamento estratégico para pequenas empresas, confira a seguir seis dicas importantes para um plano eficaz.

1. Faça análises antes de partir para a ação

Entender o cenário exato no qual a sua empresa se encontra é primordial para não errar nas estratégias e nos investimentos. Por isso, não ache que as etapas de análises e estudos são puro protocolo, pois na realidade elas são essenciais para que o planejamento realmente guie a sua empresa para onde você quer chegar!

2. Desenvolva um plano de ação detalhado

O plano de ação será essencial para estabelecer prioridades e fornecer uma direção clara para a implementação das estratégias. Por isso, inclui tarefas específicas, quem são os responsáveis, prazos e recursos disponíveis para cada iniciativa.

3. Avalie como aproveitar os recursos disponíveis da melhor forma

Uma gestão eficiente dos recursos é indispensável para o sucesso do planejamento estratégico. Isso envolve identificar os recursos disponíveis, como orçamento, equipe, tecnologia e infraestrutura, e avaliar como aproveitá-los da melhor maneira possível. Então, reserve um bom tempo para entender todas as possibilidades e fazer as melhores escolhas de investimento e gestão de orçamento.

4. Busque ajuda de outros profissionais, tecnologias ou empresas

Em alguns casos, pode ser benéfico buscar a colaboração de profissionais especializados, como consultores ou BPOs financeiros, implementar ferramentas e tecnologias relevantes ou estabelecer parcerias com outras empresas. 

Isso pode trazer tanto insights valiosos, como recursos que você não possui internamente para concretizar um bom planejamento estratégico. 

5. Sempre acompanhe dados e relatórios

É fundamental acompanhar o progresso das iniciativas por meio de dados e relatórios, considerando os indicadores de desempenho que são relevantes para sua empresa. 

Um sistema ERP pode auxiliar nesse aspecto, fornecendo relatórios e informações em tempo real sobre várias áreas da empresa, como vendas, finanças, produção, logística, entre outras.

6. Seja flexível e mude quando for necessário

O ambiente de negócios está em constante mudança, e é importante que o planejamento estratégico seja flexível o suficiente para se adaptar a essas mudanças. Então, se necessário, ajuste suas estratégias e o plano de ação para lidar com novas circunstâncias, oportunidades ou desafios inesperados. 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Sistema de gestão online

Preencha os dados para iniciar
seu teste grátis de 7 dias no ERP vhsys.

Sistema de gestão online

Experimente grátis por 7 dias!