Conecte-se ao conhecimento

Pix: saiba como o sistema vai revolucionar os pagamentos

Acreditamos que você já tenha ouvido falar muito sobre o Pix. O sistema de pagamentos instantâneos tem criado muitas expectativas sobre as mudanças e facilidades que ele proporcionará às transações financeiras.

A previsão é de que o sistema comece a funcionar no próximo mês, em novembro.

E como está o seu conhecimento sobre o Pix? Sabe realmente quais serão as vantagens desse sistema?

Tire todas as suas dúvidas neste conteúdo. Continue a leitura 😀

O que é Pix?

O Pix, anunciado em fevereiro pelo Banco Central, é um sistema de pagamento instantâneo que permitirá transações em tempo real, diferente do que existe hoje, como os TEDs, DOCs, boletos bancários etc.

O principal objetivo do BC com o Pix é facilitar e agilizar as transações financeiras, pois uma das principais características do sistema é não precisar de muitas informações para conseguir fazer uma transferência ou pagamento de forma segura.

Pagamentos e transferências poderão ser feitos 24 horas por dia, 7 dias por semana. Mas não é só isso. Com o Pix será possível também até recolher impostos e taxas de serviços.

Por que o Pix foi criado?

No geral, um dos principais objetivos do Pix é dar o poder de escolha ao consumidor na hora de realizar suas transações financeiras. 

No evento de lançamento, em fevereiro de 2020, Roberto Campos, presidente do BC, também destacou que o desenvolvimento do sistema era uma resposta direta para o Bitcoin e para a economia digital.

“Pix surgiu da necessidade de as pessoas terem um instrumento de pagamento que seja barato, rápido, transparente e seguro. Se pensarmos no que aconteceu em termos de criação de Bitcoins, criptomoedas e outros ativos criptografados, isso vem da necessidade ter um instrumento com tais características.”

Campos ainda descreveu a plataforma Pix como uma prioridade para o BC em 2020. Ele acrescentou que o sistema será mais eficiente e “ajudará a tirar das pessoas a necessidade de ter dinheiro físico, pois isso gera um grande custo para a sociedade”. 

Como o Pix funcionará?

De acordo o Banco Central, o sistema será integrado aos serviços já oferecidos hoje pelos bancos e fintechs. Ou seja, o Pix estará ao lado das outras opções já existentes, como o TED e DOC.

Porém, diferente dessas duas opções acima, o Pix não exige muitas informações para realizar uma transferência ou pagamento, como conta e agência. No Pix, as informações serão as chamadas “chaves Pix”, que podem ser CPF ou CNPJ, número de celular ou endereço de e-mail.

Além das chaves, o usuário também poderá ter seu próprio QR Code e receber pagamentos apenas com a aproximação do smartphone ao código QR Code da conta de recebimento.

O que são as chaves do Pix?

A chave Pix, definida pelo Banco Central, é como se fosse um “apelido” para identificar uma conta de pessoa física ou jurídica.

Ao todo, poderão ser adicionados 4 tipos de chave Pix a uma conta:

  • CPF ou CNPJ;
  • e-mail;
  • número de telefone celular;
  • chave aleatória (funciona como um login. Não é preciso informar dado pessoal)

Pessoas físicas terão a possibilidade de registrar até 5 chaves Pix por conta (precisa ser o titular da conta). Já as pessoas jurídicas, poderão registrar até 20 chaves, também por conta. 

Não há um limite total de chaves que cada pessoa pode cadastrar.

No entanto, não é possível adicionar uma mesma chave em mais de uma conta. Em um exemplo prático: se você adicionar seu e-mail como chave Pix em uma conta, não poderá adicionar o mesmo e-mail também em outra conta. Para esses casos, será preciso fazer a portabilidade de chaves para mudar o vínculo para outra instituição.

Dica para cadastrar suas chaves Pix

É importante saber que não é uma boa ideia cadastrar todas as chaves Pix disponíveis em um mesmo banco, ou pelo menos, não na mesma conta. Independente da chave Pix cadastrada, no mesmo banco, o efeito delas será o mesmo.

Então, o interessante é deixar chaves reservas para situações específicas que possam acontecer futuramente.

Como registrar o Pix?

O cadastro do Pix é muito simples. Ele deve ser feito na instituição financeira de preferência do usuário e onde ele já possua conta. As principais instituições já disponibilizam o registro em seus respectivos aplicativos ou sites. 

Com isso, basta acessar o menu do Pix e cadastrar nas chaves algum dos dados: CPF ou CNPJ, celular ou e-mail.

Como fazer transações com o Pix?

Regulamentadas pelo Banco Central, existem três formas de realizar transações pelo Pix:

  • Dados bancários do usuário que vai receber o pagamento: nome completo, CPF, número da instituição, agência e conta;
  • Chave Pix: número de celular, e-mail, CPF ou CNPJ (informar somente um).
  • QR Code: estático ou dinâmico.

Transações com Pix – QR Code

Para transações via QR Code, a pessoa ou o estabelecimento que receberá o valor, deve apresentar o código, que poderá ser lido por qualquer smartphone. 

O Banco Central estabeleceu, para cada QR Code, um uso diferente:

  • QR Code estático: poderá ser usado em várias transações, permitindo que o valor, tanto do produto quanto um valor específico escolhido pelo pagador, sejam definidos anteriormente.
  • QR Code dinâmico: mais preferível para pagamento de compras, o pagamento com o QR Code dinâmico possibilita a visualização de diferentes informações a cada transação, permitindo a inclusão de informações adicionais sobre o procedimento.

Quais serão as taxas cobradas pelo Pix?

Para usuários Pessoa Física e Microempreendedores Individuais, na maioria dos casos, ele será gratuito, como nas situações abaixo:

  • Realizar um Pix usando canais digitais (app ou internet banking) para transferências ou pagamento de compras;
  • Receber um Pix para transferências.

Pessoas Físicas e Microempreendedores Individuais poderão ser tarifados pela utilização do Pix nos casos abaixo:

  • ao receberem recursos pelo Pix como forma pagamentos de algum produto vendido ou serviço prestado;
  • realizar um Pix em canais de atendimento presencial (caixa eletrônico) ou via telefone (quando estiver disponível).

A tarifação do Pix para Pessoas Jurídicas, de portes diferentes do MEI, é de responsabilidade das próprias instituições que oferecem o sistema de pagamento. 

Quais são os bancos que oferecem Pix?

Obrigatoriamente, todas as instituições financeiras com mais de 500 mil contas ativas devem oferecer o Pix aos seus clientes. Mas vale lembrar que as demais instituições são livres para aderir o sistema também.

Além das instituições financeiras tradicionais, os principais bancos digitais e as redes, como Stone, Cielo, Rede, e SumUp, já estão divulgando e até oferecendo benefícios aos clientes que cadastrarem as chaves Pix na instituição em questão.

>> Stone possui integração open banking com vhsys! Faça um teste grátis sem compromisso e tenha mais agilidade na frente de caixa.

Data de início do Pix

O registro das chaves Pix nas instituições financeiras teve início no dia 05 de outubro.

Agora, a previsão do Banco Central para o lançamento oficial do sistema Pix é em novembro deste ano, mais especificamente, dia 16. Até o momento não houve nenhuma alteração no cronograma.

Vantagens do Pix para as empresas

Não é novidade que o Pix oferece diversas vantagens, e não é somente para os usuários. Veja quais são as principais vantagens do Pix para as empresas:

Agilidade

A possibilidade de receber pagamentos e transferências a qualquer dia, hora e em tempo real, vai ajudar diretamente na otimização do fluxo de caixa da empresa.

Praticidade

Receber dos clientes via QR Code é muito mais fácil e rápido do que em relação aos códigos de barras. Você pode informar a chave Pix do seu negócio aos clientes como forma de pagamento. 

Além disso, você pode disponibilizar uma imagem do QR Code da sua empresa no balcão para agilizar ainda mais os pagamentos.

Crescimento do negócio digital

Com a agilidade de pagamento gerado pelo uso do Pix, é possível potencializar o aumento das vendas pela internet, pois essa agilidade no processo vai impactar diretamente nas operações internas, como o envio dos produtos em um menor tempo.

Eficiência e economia

Com apenas alguns toques na tela do smartphone, seus clientes realizam o pagamento dos produtos, evitando ter que lidar com troco em dinheiro ou emissão de comprovante, pois é tudo digital.

Rapidez

Hoje, para conseguir receber valores de TEDs, DOCs e boletos, é preciso esperar horas, ou até dias. Com o Pix as operações são concluídas em segundos e os valores pagos ou recebidos estarão disponíveis imediatamente.


Pix e vhsys

Já ficou claro que a infraestrutura moderna do Pix é o futuro dos pagamentos no país, facilitando e diminuindo a burocracia financeira para todos, tanto pessoas físicas quanto jurídicas.

E como a vhsys também busca facilitar a rotina dos empreendedores, temos a integração com a Shipay. Através desse recurso, disponível na nossa Loja de Aplicativos, você pode receber por PIX e também carteiras digitais, como PicPay, Ame e Mercado Pago, na sua frente de caixa!

Saiba mais sobre como receber via PIX no vhsys clicando aqui.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Assuntos relacionados

Cadastro Newsletter

Fique por dentro dos principais assuntos do mundo do empreendedorismo. Atualize seus conhecimentos, baixando materiais como ebooks, planilhas, vídeos e muito mais.