Conecte-se ao empreendedorismo

Como escolher o melhor empréstimo para pequena empresa?

Tempo de Leitura: 7 minutos
Como escolher o melhor emprestmo
ERP completo +  Conta PJ Integrada + Maquininha Stone com mensalidade zero

Supere seus concorrentes com a Gestão Integrada

Organize suas finanças e aumente suas vendas, tudo em um só lugar!

Tem uma pequena empresa e precisa de empréstimo? Calma! É preciso ser bastante calculista neste momento e avaliar se essa decisão é a ideal para o seu negócio.

Sabemos que não é fácil empreender e manter tudo em dia, por isso, recorrer a empréstimos virou uma prática comum, porém deve ser bem pensada e avaliada.

Afinal, é um compromisso a ser cumprido e que pode afetar o nome da sua empresa – ou pior- levá-lo a mais dívidas. 

Para te ajudar a escolher o melhor empréstimo para sua pequena empresa, elencamos dicas valiosas sobre o momento de solicitar esse dinheiro e os pontos que você deve analisar para não se perder!

Vamos juntos? Leia o artigo completo

Quando uma pequena empresa deve pegar empréstimo?

Se você é um pequeno empreendedor, deve saber que essa pergunta é crucial para determinar o sucesso do seu negócio. Afinal, existem momentos em que um empréstimo pode ser a solução para alavancar a empresa, mas em outros, pode trazer riscos à saúde financeira.

Por isso, antes de tomar qualquer decisão, é necessário avaliar a situação financeira do seu pequeno negócio e não usar este recurso apenas para “apagar incêndios”. Por exemplo, se você notar problemas de fluxo de caixa, dificuldades para arcar com custos e pagar dívidas, o conselho é: busque outras soluções primeiro. 

A antecipação de recebíveis, por exemplo, pode ser uma carta na manga. Além disso, em alguns casos, pode ser que a falta de dinheiro seja solucionada com corte de gastos, renegociação de contratos e até por sazonalidade de clientes.

Porém, se a empresa precisa de recursos para investir em novos projetos que vão gerar retornos financeiros, o empréstimo pode ser a primeira – e uma ótima – opção. 

Neste caso, se o negócio precisa de recursos para comprar equipamentos que vão aumentar a produtividade ou investimento em marketing para aumentar vendas. Por exemplo, provavelmente, a chance de retorno é mais alta do que no caso de cobrir dívidas. 

Então se torna muito mais viável considerar empréstimos nesse momento.

Outro cenário que pode acontecer, são as crises econômicas, onde as vendas diminuem e o fluxo de caixa fica comprometido. Neste caso, o empréstimo pode ser uma boa opção também, ele ajudará a sua empresa a manter suas operações e enfrentar esse momento difícil.

Além dos cenários financeiros que você precisa avaliar antes de recorrer a empréstimos, é preciso avaliar as condições oferecidas pelas instituições financeiras disponíveis.

Neste momento, o conselho é pesquisa! Pesquise ao máximo, dentre as instituições e fintechs disponíveis e confiáveis, qual tem a melhor taxa de juros, prazo de pagamento, garantias exigidas e outras condições que impactam o orçamento da sua empresa.

Além da sua pesquisa, o plano de negócio da sua empresa deve estar bem estruturado para fazer novos investimentos e empréstimos. Neste sentido, elabore as projeções de receitas e despesas de maneira minuciosa, assim, você saberá se o seu negócio tem capacidade de arcar com parcelas de empréstimo.

Como escolher o melhor empréstimo para pequena empresa?

O melhor empréstimo para a pequena empresa é aquele que é solicitado com certeza de que o pagamento será feito de maneira tranquila. 

Para isso, é preciso considerar alguns fatores importantes, como o período que se pretende quitar a dívida, a finalidade do empréstimo, a urgência do dinheiro, a taxa de juros, o CET, prazo para pagamento e valor das parcelas.

E, para te ajudar, elencamos algumas dicas sobre cada um desses fatores a seguir: 

Período em que se pretende quitar a dívida

Essa é uma das variáveis que mais afeta o valor final do empréstimo. Isso acontece porque quanto maior o período de pagamento, maior será a quantidade de juros e encargos que serão pagos. 

Por outro lado, um período de pagamento menor significa parcelas mais altas, o que pode comprometer o fluxo de caixa da empresa.

Neste sentido, a dica é: ao escolher o período de quitação da dívida, é importante levar em conta a capacidade financeira da empresa. 

Avalie minuciosamente se as parcelas do empréstimo serão compatíveis com o fluxo de caixa da empresa, sem comprometer a sua capacidade de investir e se desenvolver (as projeções de receita serão importantes aqui). 

Outro ponto para se considerar é se há diminuição de despesas no futuro próximo, o que pode influenciar na capacidade de pagamento do empréstimo.

Mais uma dica desse tópico: analise se o empréstimo é para um investimento de curto ou longo prazo. 

Se for para um investimento de curto prazo, escolha um período de pagamento mais curto, para evitar pagar juros desnecessários. Já se o investimento for de longo prazo, um período de pagamento mais longo pode ser mais adequado. Isso permite que as parcelas sejam mais baixas e compatíveis com o fluxo de caixa da empresa.

Finalidade do empréstimo

Os motivos certos vão te ajudar a fazer o empréstimo trazer o retorno financeiro esperado. Algumas finalidades comuns para empréstimos de pequenas empresas incluem aquisição de equipamentos, pagamento de fornecedores, expansão do negócio, aumento do estoque e outros.

Alguns tipos de empréstimos são mais indicados para certos fins. Por exemplo, empréstimos com garantia são mais indicados para investimentos de longo prazo, enquanto empréstimos sem garantia são mais adequados para necessidades de curto prazo.

Para ficar mais fácil, vamos exemplificar: se a finalidade do empréstimo é aquisição de equipamentos, pode ser mais vantajoso optar por um empréstimo com garantia, como o empréstimo com garantia de veículo ou imóvel. 

Isso porque o equipamento adquirido pode servir como garantia, o que reduz o risco para a instituição financeira e pode resultar em juros mais baixos.

Já se a finalidade do empréstimo é aumentar o estoque, pode ser mais adequado optar por um empréstimo sem garantia, como o empréstimo pessoal ou o empréstimo empresarial sem garantia. 

Isso porque o estoque em si não pode servir como garantia, o que pode resultar em taxas de juros mais altas caso se escolha um empréstimo com garantia.

Urgência do dinheiro em conta

Como escolher o melhor empréstimo para pequena empresa?

Além disso, é importante avaliar a urgência do dinheiro em conta. 

Afinal, se a necessidade de dinheiro for imediata, pode ser mais adequado escolher um empréstimo com processamento mais rápido, como o empréstimo online ou o empréstimo consignado. 

Por outro lado, se não houver tanta urgência, pode ser mais interessante optar por um empréstimo com taxas de juros mais baixas, mesmo que o processo seja mais demorado.

Taxa de juros

Quando o assunto é empréstimo para pequenas empresas, as taxas de juros são um dos fatores mais importantes a serem considerados. 

Essas tarifas variam de acordo com o tipo de empréstimo, o prazo de pagamento e outras características específicas, mas vale lembrar que taxas de juros mais baixas não necessariamente significam que um empréstimo é mais vantajoso. 

Por isso, é necessário avaliar as condições gerais do empréstimo, como a CET (Custo Efetivo Total), que inclui outras taxas, como IOF, tarifas e seguros, para entender o custo total do empréstimo.

De modo geral, os empréstimos com garantia tendem a ter taxas de juros mais baixas do que os empréstimos sem garantia, pois há menos risco para a instituição financeira.

Entretanto, vale lembrar que a garantia pode ser perdida caso a empresa não consiga pagar as parcelas do empréstimo.

Outro fator que influencia as taxas de juros é o prazo de pagamento.

Os empréstimos com prazo mais longo tendem a ter taxas de juros mais altas do que empréstimos com prazo mais curto, pois o risco de inadimplência aumenta com o tempo. 

Neste sentido, é essencial que se encontre um equilíbrio entre o prazo de pagamento e a capacidade da empresa de pagar as parcelas do empréstimo, pois assim a empresa não compromete seu fluxo de caixa.

Por último, mas não menos importante: lembre-se de comparar as taxas de juros oferecidas por diferentes instituições financeiras antes de contratar um empréstimo.

Visto que, as taxas podem variar significativamente de uma instituição para outra, por isso é fundamental fazer uma pesquisa cuidadosa e negociar com o banco ou financeira para conseguir as melhores condições possíveis.

CET

Ao buscar um empréstimo para sua pequena empresa, é importante não apenas considerar as taxas de juros, mas também a CET (Custo Efetivo Total) do empréstimo.

Se você ainda não sabe o que é a CET, nós explicamos: esse é um indicador que inclui todas as taxas, encargos e despesas relacionadas ao empréstimo, além dos juros. A CET é uma informação importante porque permite que a empresa saiba o custo total do empréstimo, e não apenas as taxas de juros anunciadas. 

Com esse conhecimento, é possível comparar diferentes opções de empréstimo e escolher aquela que oferece as melhores condições financeiras.

Além disso, a CET também pode ajudar a evitar surpresas desagradáveis no futuro. 

Afinal, algumas instituições financeiras podem oferecer empréstimos com taxas de juros aparentemente baixas. Porém, elas incluem outras taxas e encargos que elevam significativamente o custo total do empréstimo. 

Por isso, quando a empresa considera a CET na hora de pesquisar por empréstimos, é possível evitar cair em armadilhas como essa.

Prazo de pagamento disponível

O prazo de pagamento do empréstimo também é um fator a ser considerado. Afinal, é importante escolher um prazo que seja compatível com a capacidade financeira da sua empresa.

Outro ponto importante sobre a escolha do prazo de pagamento, é a noção de que um prazo muito curto pode aumentar o valor das parcelas e neste caso, comprometer o fluxo de caixa. Entretanto, um prazo de pagamento muito longe pode aumentar o custo total do empréstimo, pois as taxas de juros e outros encargos também aumentam.

Além de considerar o valor de acordo com o prazo de pagamento, é importante lembrar que ele varia com o tipo do empréstimo contratado. Por exemplo, os empréstimos com garantia costumam ter prazos mais longos do que os sem garantia.

Outra dica importante ao escolher o tempo de pagamento ideal, é levar em consideração a capacidade financeira e as projeções de receita. Afinal, com o pagamento a longo prazo, é preciso entender e mapear qual a expectativa de fluxo de caixa nos próximos meses ou anos. 

Valor das parcelas

O valor da parcela ideal é aquele que cabe no bolso!

Por isso, entenda qual o tamanho do impacto desse valor no seu fluxo de caixa. Afinal, será cobrado mensalmente e é um compromisso assumido pela sua empresa. Neste sentido, pense na saúde financeira do negócio através de algumas práticas.

Uma delas é o planejamento estratégico que mensura os frutos das metas do futuro e mostrará qual a expectativa de crescimento nos próximos meses. Por esse motivo, é importante ter uma gestão financeira eficiente que não avalie apenas o fluxo de caixa atual.

Procurando por informações sobre linha de crédito?

No blog da vhsys, você encontra informações sobre empréstimos, linhas de crédito, gestão financeira e muito mais! Tudo para ajudar a sua pequena empresa a alavancar os negócios e ser cada dia mais promissora.

Acesse nossos conteúdos sobre financeiro e saiba tudo sobre essa área!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Sistema de gestão online

Preencha os dados para iniciar
seu teste grátis de 7 dias no ERP vhsys.

Sistema de gestão online

Experimente grátis por 7 dias!