Conecte-se ao conhecimento

O que é Logística Reversa e como implementar o processo no segmento de Alimentos e Bebidas

A tendência de reaproveitamento e reciclagem ganhou força nos últimos anos e encorajou novas formas de competição dentro da indústria, contribuindo diretamente com o aumento das vendas e a melhoria das operações dos negócios.

Essa gestão de processos de logística reversa é considerada uma ferramenta que impacta positivamente a rentabilidade da empresa, pois auxilia no cumprimento das metas de sustentabilidade, evitando penalidades ou multas.

O processo de logística reversa pode se adequar perfeitamente em diferentes segmentos do mercado, mas nos últimos anos, o segmento de Alimentos e Bebidas é um dos que mais tem se destacado quando o assunto é sustentabilidade.

Sabendo da importância da logística reversa para um desenvolvimento sustentável, preparamos este artigo para você entender um pouco mais sobre como funciona esse tipo de processo e também como é feita sua implementação no segmento e Alimentos e Bebidas.

Veja o que você vai ler aqui:

O que é logística reversa?

A logística reversa é uma ferramenta de desenvolvimento econômico e social, definida por um conjunto de ações, procedimentos e métodos que facilitam a coleta e a devolução dos resíduos sólidos ao setor comercial para que possam ser reaproveitados em seu ciclo, outra produção ou descarte correto.

Esse processo já está no varejo há mais de 100 anos, mas somente na década de 90 que o termo começou a ser devidamente utilizado, período em que as empresas começaram a se preocupar mais com o uso dos recursos naturais e com a devolução dos produtos descartados pelos consumidores.

Os primeiros produtos afetados por essa mudança são aqueles considerados tóxicos e prejudiciais à natureza, tais como:

  • medicamentos;
  • lixo hospitalar;
  • pesticidas e agrotóxicos;
  • pilhas e baterias;
  • produtos eletroeletrônicos e seus componentes;
  • embalagens de produtos químicos.

Manusear incorretamente algum dos itens acima pode ser prejudicial à saúde, ressaltando a importância do bom funcionamento do fluxo de devoluções de produtos com a mesma eficiência da distribuição.

Diferenças entre logística reversa e logística tradicional

Agora que você já leu um pouco sobre logística reversa, você deve estar se perguntando:  quais são as diferenças entre a logística tradicional e a reversa? 

Pois bem, a logística tradicional é usada para gerenciar o movimento de mercadorias para a frente, ou seja, das matérias-primas até o consumidor. Em outras palavras, ela está ligada à forma como os produtos finais (ou novos produtos) devem chegar às residências ou locais de trabalho dos clientes. 

Já o sistema de logística reversa, preocupa-se com o retorno geral dos produtos ao processo produtivo da empresa ou setor empresarial para reaproveitamento. Assim, impactando diretamente nas cadeias de suprimentos e na devolução dos produtos do consumidor final ao fabricante.

Normalmente, os produtos são devolvidos por duas razões: ou porque não se adaptou às necessidades do cliente ou então porque atingiu o fim da sua vida útil (pós-venda e pós-consumo).

Como funciona a logística reversa e quais as etapas desse processo?

A logística reversa envolve o planejamento, implementação e controle do fluxo efetivo (e econômico) de matérias-primas (do ponto de consumo ao ponto de origem), estoque em excesso, produtos acabados, ou com pouco uso, e organização para atingir o propósito de recuperar valor.

De forma simples, envolve a retirada da mercadoria de seu destino final usual para valor agregado ou destinação adequada. Isso inclui a gestão e venda de estoques excedentes ou matérias-primas, bem como a devolução de equipamentos, máquinas e demais ferragens alugadas.

Veja o esquema do fluxo abaixo:

Em um exemplo prático, basta lembrar dos fabricantes de celulares. Muitos já estabeleceram que, para que os consumidores consigam adquirir um novo dispositivo (ou comprem com desconto), eles precisam devolver um modelo mais antigo. 

Esse aparelho antigo já é solicitado para ser recondicionado ou reciclado, evitando o descarte incorreto em aterros sanitários locais, por exemplo.

Mesmo ainda sendo um processo complicado para algumas empresas, a ideia de implementar o plano de logística reversa é aumentar a conscientização, reduzir o impacto negativo causado pelo manuseio incorreto de resíduos e aumentar os lucros à medida que diminui a compra de matéria-prima. 

A logística reversa está relacionada ao desenvolvimento sustentável. E por isso, ajuda a melhorar a qualidade de vida da sociedade e ajuda na visibilidade da sua marca.

Qual é a importância da logística reversa?

Utilizar a estratégia de retornar ao ciclo produtivo, pode ser considerada a ação principal para aumentar a eficiência de uma cadeia de distribuição tradicional do seu negócio.

Outro fator importante é que esse processo já é previsto em lei desde 2010. A lei nº 12.305/2010, institui a Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS), que entre outros temas, aborda a exigência de uma estruturação de sistemas de logística reversa nas empresas. 

Assim, os negócios que precisam ter, obrigatoriamente, o sistema de logística reversa e não seguirem com a implementação, poderão sofrer penalidades, como multas, prestações de serviços, entre outros.

Mas diferente do que muitos acreditam, a logística reversa não é dever somente das empresas, importadores, distribuidores e comerciantes.

A PNRS ressalta sobre o princípio da Responsabilidade Compartilhada pelo Ciclo de Vida dos Produtos, em que todos nós temos um papel fundamental pelo gerenciamento ambiental correto dos resíduos sólidos. 

Ou seja, fabricantes, importadores, distribuidores e consumidores devem agir em conjunto para que os resíduos sejam reaproveitados.

Entre os principais benefícios da logística reversa, tanto para as empresas quanto para a sociedade, estão:

  • Melhoramento de processo de produção;
  • Geração de produtos mais eficientes;
  • Redução de poluição;
  • Diminuição da extração de materiais e geração de resíduos;
  • Menor exploração de matéria-prima;
  • Baixa do impacto ambiental.

Como implementar a logística reversa no segmento de Alimentos e Bebidas?

Como você já viu aqui, a logística reversa é uma excelente opção para reduzir a poluição da água e da terra, assim como os impactos à saúde humana e ao meio ambiente. 

Diversos segmentos, como o de Alimentos e Bebidas, já possuem um papel ativo na reciclagem e na redução da exploração de matéria-prima virgem, e a reciclagem de embalagens é uma das principais formas de logística reversa que bares e restaurantes têm adotado para contribuir com o meio ambiente. 

Se a sua empresa faz parte do segmento de Alimentos e Bebidas e você ainda não sabe como implementar isso no seu negócio, veja os passos que separamos para você abaixo:

Informe seus clientes

Seus clientes, ou seja, o consumidor final de suas embalagens, são considerados as maiores fontes de embalagens pós-consumo. Por isso, você pode mantê-los informados sobre esse processo no seu negócio, por meio da sua comunicação nas redes sociais.

Quanto mais pessoas souberem que a sua empresa age de forma sustentável, maior será a aderência dos consumidores em auxiliar com a devolução das embalagens utilizadas.  

Recupere as embalagens

Nesta parte você precisará de estratégias para conseguir recuperar as embalagens entregues aos clientes, como pontos de entrega voluntária ou oferecer descontos para a próxima compra com a devolução de uma embalagem usada anteriormente.

Você precisa garantir que essa etapa tenha um alto índice de efetividade, monitorando e validando o fluxo operacional. Só assim o seu bar ou restaurante conseguirá guiar os resíduos ao destino correto.

Envie as embalagens recolhidas à empresa recicladora

A última etapa do processo para a reciclagem das embalagens é a destinação correta dos resíduos. Com eles em mãos, você pode fazer o contato com a empresa em questão para recolher as embalagens ou então levar por conta própria.

É essa a ação que vai ajudar diretamente na diminuição dos impactos gerados no meio ambiente, fechando oficialmente o ciclo e sendo reconhecido como logística reversa. 

Desafios da logística reversa

Embora a lei tenha sido criada há mais de 10 anos, ainda existe uma dificuldade para a divulgação de forma efetiva do assunto e também da implementação da PNRS. 

Mas não são somente esses desafios citados acima que o processo apresenta. A rentabilidade das operações logísticas reversas também é um assunto muito comentado. 

Em muitos casos, se o valor do produto for menor que o custo de transporte, não faz sentido enviar o produto de volta ao centro de distribuição. Vai depender da empresa ter um bom rastreamento do processo de reparo para garantir que realmente será um processo econômico.

Nesse sentido, a organização deverá criar uma estrutura para não falhar em equilibrar custos e benefícios, permitindo que esses custos se expandam além do valor estipulado pela empresa.

Não são todas as empresas que enfatizam sua política de retorno, mas o investimento em sistemas de logística reversa tem sido maior do que antes e ainda é bastante considerável. 

Um sistema reverso estratégico pode ajudar o seu negócio a se destacar no mercado e se tornar mais lucrativo.


Você já implementou alguma ação de logística reversa na sua empresa? Comente! =D

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Assuntos relacionados

Cadastro Newsletter

Fique por dentro dos principais assuntos do mundo do empreendedorismo. Atualize seus conhecimentos, baixando materiais como ebooks, planilhas, vídeos e muito mais.