Saiba o que é e como fazer precificação

28.10.2019

O processo de precificação de produtos é um dos principais segredos para o sucesso do negócio. Sendo assim, se você realiza esse processo de forma inadequada, o risco pode ser muito alto. 

A precificação está diretamente ligada com o financeiro e tem como objetivo identificar qual o melhor preço final para maximizar os ganhos, pensando em assegurar a saúde financeira da empresa.

Neste artigo, vamos abordar tudo o que é relevante para que você possa fazer a precificação adequada dos itens da sua empresa, para que não fique no prejuízo. 

Mas primeiro, vamos entender um conceito muito importante:

Qual a diferença de preço e valor

Esses dois termos estão muito presentes na vida de muitos profissionais, principalmente aqueles que trabalham diretamente com comércio. Às vezes, essa definição parece ser meio óbvia para algumas pessoas, mas quando é preciso conceituar realmente, surgem as dúvidas.

A definição desses dois termos são cruciais para os contadores, administradores, gerentes e todos os profissionais que precisam lidar com eles durante a rotina do trabalho. 

Então, vamos entender melhor o que significa cada um deles.

Valor

O valor, diferentemente do que pensam, está mais relacionado a algo subjetivo. Como? Vamos explicar.

A noção de valor está ligada diretamente com a importância que o serviço tem para o cliente. Sendo assim, um mesmo produto pode possuir um valor muito maior para uma pessoa do que para a outra.

Com isso, pessoas que colecionam itens, por exemplo, são capazes de pagar valores altos neles, enquanto que para as pessoas que não se interessam, soa como absurdo o valor desses itens.

A partir disso, é que podemos entrar no conceito de preço.

Preço

Diferentemente de valor, o preço já está relacionado a uma quantidade de dinheiro, ou seja, a quantia que o cliente precisa pagar para adquirir o produto. A soma desse valor envolve os custos de produção do produto ou serviço, bem como a margem de lucro da sua empresa.

Dessa forma, o preço pode possuir muitas variáveis, como, por exemplo, demanda, poder aquisitivo do público-alvo, preços do mercado etc.

Diferença entre estimativa de custo e precificação

A chamada estimativa de custo é a avaliação feita para decidir o quanto custará para desenvolver um produto ou prestar um serviço.

Já a precificação é o processo de cálculo do preço para a venda desse produto ou da prestação de um serviço.

Análises necessárias para precificar produtos e serviços 

Saiba quais são os seus custos e despesas

Algo que acreditamos acontecer é: a definição do preço de produto e serviço, feito de acordo com o valor gasto para produzi-los. Realmente, esse é o primeiro cálculo que deve ser feito.

Também é preciso levar em consideração três pontos: custo operacional, custo de produto e impostos.

  • Custo operacional: considere todos os gastos que seu produto demanda para estar disponível ao público, como, por exemplo, o aluguel da loja, o salário dos seus funcionários etc.
  • Custo de produto: esse é o valor gasto para a fabricação do produto ou serviço, um exemplo disso são embalagens, matérias primas, materiais, entre outros.
  • Impostos: é importante que você conheça todos os impostos que recaem sobre o produto ou serviço ofertado.

Para determinar um valor que cubra seus custos fixos, ou não fixos, bem como as despesas, é importante sempre fazer essa análise. Quando realizado, é possível reverter lucro e manter a saúde financeira da sua empresa sempre tranquila.

Defina a margem de lucro pretendida

A margem de lucro é um indicativo do quanto você pode lucrar dentro das despesas que cada produto ou serviço dá ao seu negócio. 

É muito arriscado ofertar um produto ou serviço sem calcular a margem de lucro, pois o prejuízo pode ser muito alto e, ainda, na melhor das hipóteses, a sua empresa fica patinando no limbo, sempre estagnada. 

Esteja atento ao mercado

Levar em conta o mercado ajuda para que que você saiba quais são os preços dentro do seu segmento. Porém, não fique preso somente ao seu segmento, confira a concorrência, os produtos que são ofertados e qual o preço. 

Assim, você tem maior facilidade para chegar a um valor que seja otimizado ao mercado e lucrativo para o seu negócio.

O que considerar no preço do produto ou serviço?

A precificação pode ser feita de duas maneiras: estipulando o preço de acordo com os custos; ou seguindo a tendência de mercado (de acordo com os valores cobrados por seus concorrentes).

Considerar esses dois aspectos é importante, pois se apenas o custo for tomado como referencial, corre risco de que o valor do produto fique muito acima do praticado no mercado, e o público prefira a oferta dos concorrentes.

Além disso, pode acontecer o contrário: pode-se definir uma quantia que nem mesmo cubra as despesas, no caso do preço ser muito inferior ao de seus concorrentes.

Pense sempre que o preço justo deve se adequar às necessidades da sua empresa e de seu cliente. Nenhuma das partes deve ser ignorada nessa decisão.

Estipulando o preço

A precificação deve sempre considerar os seguintes aspectos:

  • Custo: valor investido na compra ou produção do produto;
  • Despesas fixas: gastos que não são diretamente ligados ao produto ou serviço e que não dependem da quantidade de trabalho despendida, como: manutenção do mobiliário; equipamentos; espaço físico; internet, entre outros;
  • Despesas variáveis: gastos que não são diretamente ligados ao produto ou serviço, mas que se alteram de acordo com a demanda de trabalho, como: horas extras, comissão, água, luz, etc;
  • Lucro: o saldo positivo almejado com a venda do produto ou serviço. Deve se considerar a contribuição que cada trabalho ou mercadoria terá para alcançar esse valor, formando assim a margem de lucro de cada oferta.

Também é importante considerar se o seu preço está competitivo, ou em outras palavras, se ele concorre em boas condições com os praticados pela concorrência. Para isso, existem três possibilidades: preço maior do que o do mercado; igual ou abaixo da oferta.

Se o seu preço estiver muito acima do mercado, considere diminuir a margem de lucro a fim de chegar a um valor mais competitivo. Se estiver em um nível muito abaixo dos concorrentes, confira se não há possibilidade de incrementar os lucros. 

E, por fim, se estiver relativamente parecido ao de seus concorrentes, pode-se optar por mantê-lo dessa maneira. Ou então diminuir em algum aspecto para aumentar a competitividade. Tudo depende da estratégia adotada.

Como calcular o preço de um produto

Para calcular o preço de um produto alie dois pontos: o valor investido na compra e os valores utilizados pela concorrência. Isso envolve pesquisar como seus clientes compram e quais valores são bem aceitos por eles.

Além disso, o lucro, a despesa e o custo são fatores que influenciam diretamente nessa questão. Vejamos um exemplo prático:


Imagine que você trabalha com a produção de sapatos

Sua empresa gasta R$30,00 de matéria-prima. Aproximadamente R$20,00 para o colaborador que o costura. E pretende lucrar R$ 15,00.

Temos assim: R$30,00 + R$20,00+R$15,00 = R$65,00 é o valor mínimo a ser cobrado por sua empresa para que sua empresa tenha lucro e possa continuar produzindo suas mercadores.

No valor de um serviço outras questões devem ser avaliadas: quantos funcionários serão disponibilizados para essa tarefa, qual o tempo que ela levará, quais os custos com materiais, por exemplo.

Isso é importante para que os valores de seu serviço não estejam muito abaixo dos custos, fazendo com que ele se torne pouco rentável e, portanto, não sustentável a longo prazo.

Para definir o cálculo de despesas de sua empresa é necessário separar as despesas variáveis das fixas. Desse modo, poderá verificar com maior rapidez na hora das decisões. 

Por que fazer a precificação? 

Depois de toda essa discussão, elencamos 5 razões para que você faça a precificação dos seus produtos e serviços, podendo ajudar ainda mais nesse procedimento. 

Conclusão

Definir o preço não é uma ciência exata, mas pode ser mais precisa se o gestor souber como anda a sua empresa.

Existem diversas estratégias de precificação por aí, mas para ajudar a avaliar a performance das suas vendas e monitorar o financeiro, identificando problemas e assim evitando ficar no vermelho, você pode utilizar um sistema de gestão online para ter o controle dos processos do seu negócio.

Adotar um sistema de gestão pode ser o diferencial entre sua empresa e seus concorrentes. Isso porque ele agiliza os processos, facilitando a fabricação de seus produtos e, claro, melhorando o atendimento ao cliente.

O sistema VHSYS possui módulos completos para fazer a gestão da sua empresa. Módulos como vendas, financeiro, estoque e emissão de notas fiscais. Assim, você controla todas as áreas do seu negócio em um único lugar, tendo mais agilidade.

Além disso, com os dados cadastrados no software, o sistema gera relatórios detalhados que irão ajudar você nas tomadas de decisões que irão impulsionar sua empresa.

Faça um teste gratuito com o sistema VHSYS para ter um controle maior da gestão da sua empresa!

Adicione um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Conheça o VHSYS

Sistema de

Gestão Completa VHSYS

Emita Notas Fiscais

Gerencie as Vendas

Controle o Estoque

Organize seu Financeiro

Saiba mais
Desbloquear conteúdos

Torne-se um empreendedor de sucesso. Tenha acesso aos nossos conteúdos exclusivos gratuitamente.