Fique por dentro das últimas novidades no ambiente empresarial
Outros

Inteligência emocional no ambiente corporativo

Inteligência emocional no ambiente corporativo

Administrar os próprios sentimentos é fundamental para ter sucesso tanto na vida pessoal como profissional. Para sobreviver no mundo dos negócios não basta apenas ter conhecimento técnico: é necessário saber lidar com as próprias emoções bem como lidar com as emoções alheias. Vamos conversar sobre o assunto?

O que é inteligência emocional?

Inteligência Emocional é o “outro lado da moeda” do QI, o Quociente Intelectual. Sendo assim, o I.E. é a capacidade de uma pessoa ler, interpretar e responder às próprias emoções quanto a das pessoas ao seu redor. As pessoas com maiores chances de sucesso em âmbito profissional deve ter um equilíbrio entre ambos.

Aumente a produtividade da sua empresa com o sistema de gestão do VHSYS

A importância de trabalhar a inteligência emocional no trabalho

Em qualquer negócio você precisa lidar com diferentes pessoas, suas personalidades e suas emoções. Em uma posição de gestão, ter a capacidade de frear os impulsos e aprender a interpretar corretamente as emoções do seu grupo possibilita uma melhor relação interpessoal e um ambiente equilibrado no trabalho.

Um bom líder sabe administrar suas emoções e as do seus funcionários, a fim de manter a harmonia no ambiente de trabalho e despertar a motivação na equipe. Quanto mais você trabalhar sua inteligência emocional, mais fácil será a resolução de problemas. Com maior autocontrole e empatia, o gestor será capaz de enfrentar as adversidades e as crises sem perder a compostura e sem faltar com respeito.

Empatia

Enxergar com os olhos dos outros é um dos frutos da inteligência emocional. Quando você se coloca no lugar de outra pessoa, você passa a  compreender melhor as suas dificuldades e motivações e, consequentemente, tem um melhor entendimento do que ocorre em sua equipe. Essa compreensão proporciona uma liderança natural e uma gestão de pessoas mais eficiente.

Liderança e assédio moral

Existe uma linha tênue que separa liderança de assédio moral e, muitas vezes, essa linha é ultrapassada nas pequenas coisas. Ter uma postura dura quando algo está errado não é ruim, afinal, muitas vezes precisamos assumir o controle da situação em um momento de crise.

No entanto, tentar resolver um problema na base do grito não apenas prejudica as relações interpessoais e desequilibra a energia da equipe, como também podem resultar em uma ação judicial.

Controle a impulsividade

Inteligência emocional no ambiente corporativoAo invés de assumir o papel do “chefe carrasco” que deseja resultados a base dos gritos e assédios, trabalhe a sua inteligência emocional e a da sua equipe. Para uma empresa ser, não apenas financeiramente saudável como organizacionalmente harmoniosa, é necessário controlar as impulsividades e pensar nas consequências do seus atos e como ela irá afetar as pessoas a seu redor.

Afinal, como diz a sabedoria popular: “as pessoas não deixam os seus empregos, elas deixam os chefes”.

Esse artigo foi útil para desenvolver as relações interpessoais na sua empresa? Compartilhe a sua opinião conosco.

Fernando
Sobre o autor
Fernando
Formado em Marketing e Coordenador de Marketing de Conteúdo na VHSYS.

deixe seu comentário

adicionar comentário
Cancelar

COMENTÁRIOS

Nenhum comentário neste post. Seja o primeiro!

Visualizar mais