Conecte-se ao conhecimento

7 iniciativas de pessoas empreendedoras negras que você precisa conhecer

Se você empreende, com certeza, já deve ter lidado com alguns dos diversos desafios para conseguir manter o próprio negócio aqui no país, como a alta carga tributária, dificuldade para conseguir crédito e muito mais.

Mas acontece que a burocracia não envolve somente as questões financeiras. As questões sociais, por exemplo, também são barreiras a serem enfrentadas.

Aqui no Brasil, apesar de pretos e pardos representarem 51% das pessoas empreendedoras, de acordo com dados do Sebrae e Pnad, elas ainda possuem o menor rendimento mensal, em média R$1.370, enquanto as não negras recebem R$ 2.745.

Isso é resultado da baixa visibilidade dos empreendimentos e ações desenvolvidos por negras e negros no Brasil e no mundo também. 

Conheça aqui neste post 7 iniciativas de pessoas empreendedoras negras para você conhecer, apoiar e divulgar. Confira!

Afropolitan

Idealizada por Hasani Damazio, a Afropolitan Station faz parte do Afro.Estate, um fundo de investimentos focado em empresas lideradas por afrodescendentes.

A Afropolitan é uma startup de impacto social que tem como principal objetivo ajudar a dar visibilidade para produtos de moda e cultura afro-urbana de afroempreendedores emergentes.

Hoje, o ecossistema da Afropolitan já soma mais de 100 pessoas empreendedoras, com mais de 10.000 produtos promovidos.

Black Money

O Movimento Black Money é um hub de inovação para inserção e autonomia da comunidade negra na era digital, ajudando a promover o empoderamento negro por meio do estimulo do espírito inovador de pessoas empreendedoras e jovens negros.

Nina Silva, CEO do Movimento Black Money, tem uma experiência de 17 anos na área da tecnologia da informação, trabalhou em multinacionais e já liderou equipe com mais de 60 pessoas. Nina é considerada uma das mulheres negras mais influentes do mundo segundo a ONU. 

Segundo a empresária, a iniciativa foi inspirada no pan-africanismo, e tem como foco principal fazer com que o capital financeiro e social circule o maior tempo possível na comunidade negra.

Conta Black

Após ter crédito negado pelo gerente do banco, Sérgio All decidiu encontrar uma solução para desburocratizar o acesso  a serviços bancários. A partir daí o empresário e sua sócia, Fernanda Ribeiro, abriram a fintech Conta Black.

A Conta Black é uma conta digital voltada para as pessoas que não têm acesso aos serviços financeiros de bancos tradicionais. O público-alvo da fintech é C, D e E.

Para Sérgio All, tão importante quanto incluir essas pessoas no sistema financeiro é promover a educação financeira para incentivar o uso consciente dos recursos. 

A fintech nasceu em 2017 e 80% dos clientes da fintech são negros. A Conta Black, hoje, tem seis sócios, sendo quatro pessoas negras.

TrazFavela

O TrazFavela é uma plataforma de delivery de Salvador que busca fortalecer o comércio local com a entrega de produtos para dentro e fora das comunidades periféricas da cidade.

Hoje, moradores das periferias e favelas do país têm dificuldade em solicitar 

serviços via aplicativos de delivery por conta do estigma de violência que os veículos de comunicação propagam todos os dias.

Iago Santos, CEO do Traz Favela, diz que o objetivo da plataforma é fortalecer as áreas periféricas de forma econômica e levar comodidade para os moradores das regiões que não eram atendidas por nenhum aplicativo.

O TrazFavela foi uma das primeiras empresa a receber investimento do Google Black Founders Fund.

Blackbird 

Idealizada por Luana Paulino e Guilherme Soares Dias, a Blackbird é uma plataforma de turismo e representatividade que propõe  um olhar inclusivo para o mercado de turismo brasileiro. 

O intuito da plataforma é compartilhar relatos de viajantes negros, bem como histórias de lugares e culturas negras. Com esses conteúdos, a plataforma busca inspirar novas viagens e a valorização do turismo afro-referenciado.

No instagram da Blackbird é possível encontrar várias experiências em diferentes lugares e contadas por uma nova ótica. 

Rede de Profissionais Negros

A Rede de Profissionais Negros surgiu com o objetivo de conectar profissionais negros à empresas que buscam por talentos. A cofundadora da ONG, Lisiane Lemos, foi eleita em 2017 pela Forbes por entre os 100 brasileiros mais promissores com menos de 30 anos.

A disparidade do mercado foi o que motivou o surgimento da ONG. Além de conectar profissionais às grandes empresas, a Rede de Profissionais Negros promove ações de qualificação para que os candidatos possam atender os requisitos das vagas.

Programa ProLíder

O Programa ProLíder, iniciativa de Wellington Trindade, é um curso gratuito que tem como objetivo dar boas bases para as futuras pessoas líderes do país. O programa faz parte do Instituto Four, iniciativa também de Wellington.

No programa, os participantes discutem sobre o cenário brasileiro e podem trocar ideias com líderes renomados do país. Após concluir o curso os estudantes voltam para suas regiões e assumem papel de agentes de transformação.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Assuntos relacionados

Cadastro Newsletter

Fique por dentro dos principais assuntos do mundo do empreendedorismo. Atualize seus conhecimentos, baixando materiais como ebooks, planilhas, vídeos e muito mais.