Hora da contratação: o que considerar?

Consultor VHSYS

Hora da contratação: o que considerar?

Montar uma boa equipe é essencial para o sucesso de seu negócio. E para isso há alguns fatores a serem observados já na hora da contratação. O que avaliar alem do currículo do candidato? Como realizar a gestão de equipe? E se contratou e percebeu que foi um equívoco… Quais os direitos na hora da demissão? Essas questões são o tema deste artigo.

Conhecer seu negócio e a dinâmica interna é importante na hora da contratação, para ter certeza que escolheu o profissional mais adequado aos interesses de sua empresa. Para orientá-lo nessa tarefa é possível fazer uma lista de habilidade desejáveis, bem como quais características e  valores pessoais são convergentes com os seus. Criar teste para ver como o candidato responderia à determinadas situações é uma maneira de avaliar se as ideias e perspectivas são parecidas.

Encontrar o profissional certo

Depois de encontrar o profissional mais próximo do desejável para sua empresa, com a contratação efetivada, é a hora do treinamento. É neste momento que a cultura de sua empresa será transmitida a seu colaborador, daí a importância de mostrar ao profissional quais as funções por dele desempenhadas e como se espera que ele faça isso.

É durante essa primeira fase que  o colaborador e o gestor verão se ele realmente se encaixa na equipe. Sabemos que um período é necessário para que o novo colaborador seja integrado à equipe. No entanto, algumas disparidades são notadas logo no início. Isso permite que os problema sejam verificados e corrigidos já no começo, para que não se torne um obstáculo intransponível.

Depois do treinamento, e de um período de experiência, caso o profissional não demonstre os resultados esperados é possível recorrer à demissão. Sempre observando o que é de direitos na demissão do colaborador.

Conheça o sistema de gestão empresarial VHSYS!

Para isso, a redação de um contrato claro é importante. Desse modo, evitam-se mal-entendidos, facilitando os trâmites. Em geral, para demissões durante o período de experiência, sem justa causa, o trabalhador tem direito  a 13° salário e férias proporcionais. Bem como 1/3 do salário e 40% do FGTS. Em casos de demissão com justa causa o trabalhador perde esses direitos. Nesse momento, para evitar contratempos, busque a assessoria de profissionais especializados. Um bom contador saberá como agir.

E, sua empresa, como faz a seleção e contratação de sua equipe? Comente!

Receba conteúdos exclusivos em seu email e fique por dentro das últimas novidades no ambiente empresarial!

Consultor VHSYS
Sobre o autor
Consultor VHSYS

deixe seu comentário

adicionar comentário
Cancelar

COMENTÁRIOS

Nenhum comentário neste post. Seja o primeiro!

Visualizar mais
Rated 4.9/5 based on 11 avaliações