Conecte-se ao empreendedorismo

Como fazer controle de estoque para e-commerce?

Tempo de Leitura: 7 minutos
controle de estoque para e-commerce
ERP completo +  Conta PJ Integrada + Maquininha Stone com mensalidade zero

Supere seus concorrentes com a Gestão Integrada

Organize suas finanças e aumente suas vendas, tudo em um só lugar!

Estima-se que em 2024 o faturamento de e-commerces no Brasil irá ultrapassar a barreira dos 200 bilhões. Nesse cenário de comércio digital, onde a demanda varia rapidamente e os clientes buscam acesso rápido aos produtos, o controle de estoque em e-commerce é fundamental. Por isso, preparamos um artigo completo que aborda a importância desse controle e como enfrentar os desafios no contexto do comércio online.

O que é controle de estoque para e-commerce?

O controle de estoque para e-commerce é o processo de gerenciar e monitorar os produtos que uma loja online possui em seu inventário. Isso envolve acompanhar quantos itens estão disponíveis, quais produtos estão em falta, e quando é necessário repor o estoque. 

controle de estoque

O principal objetivo desse processo é garantir que os produtos estejam sempre disponíveis para os clientes, evitando vendas perdidas e excessos de estoque. 

Tipos de controle de estoque para e-commerce?

Confira abaixo os principais tipos de controle de estoque para e-commerce:

1. Estoque físico próprio

No estoque físico próprio os produtos são armazenados em um espaço controlado pela empresa, isso permite total controle, mas também pode implicar altos custos com aluguel e manutenção. 

Nesses casos, é importante ter um controle rigoroso para evitar perdas de produtos e de vendas.  Um sistema de controle de estoque com funções como locais de estoque poderá ser muito útil, pois permite que o empreendedor identifique facilmente o produto.  

2. Estoque consignado 

No estoque consignado, os produtos armazenados continuam sendo propriedade do fornecedor até que sejam vendidos ao cliente final. Isso significa que a empresa não precisa comprar os produtos antecipadamente.

Imagine um e-commerce de moda que trabalha com estoque consignado. O fornecedor envia diversas peças de roupa para o depósito do e-commerce, como camisetas, calças e vestidos. Esses produtos ficam armazenados no e-commerce, mas continuam sendo propriedade do fornecedor. Quando um cliente compra uma peça de roupa pelo site, o e-commerce paga ao fornecedor apenas por aquela peça vendida. 

3. Estoque compartilhado

O estoque compartilhado é uma prática comum em lojas que possuem operações de vendas tanto físicas quanto online. Nessa modalidade, todas as operações de estoque são concentradas em um único local, facilitando o controle e gerando uma economia significativa nos custos de armazenagem.

Podemos ter como exemplo uma loja de roupas que possui operações de vendas online e físicas. Em vez de manter estoques separados para cada canal, a loja decide utilizar um estoque compartilhado. Quando um cliente compra uma camiseta no site, o sistema automaticamente atualiza o estoque centralizado, refletindo a diminuição do produto disponível. Da mesma forma, quando uma venda é feita na loja física, o sistema atualiza o estoque geral. 

4. Estoque descentralizado

A principal característica do estoque descentralizado é a distribuição dos produtos em mais de um local de armazenamento. Essa metodologia pode ser um diferencial estratégico para lojas online, pois permite que os pedidos sejam enviados a partir do estoque mais próximo ao endereço do cliente final. 

Imagine uma loja de eletrônicos com armazéns em São Paulo, Rio de Janeiro e Curitiba pode entregar um pedido para um cliente em Florianópolis a partir do estoque de Curitiba, reduzindo o tempo de entrega e os custos de envio.

5. Estoque terceirizado 

O estoque terceirizado funciona de acordo com a demanda: a loja realiza o pedido aos fornecedores somente depois que a venda é concluída. Essa modalidade permite oferecer uma variedade maior de produtos, evitar produtos parados no estoque e reduzir os custos operacionais.

Como exemplo, vamos imaginar que uma loja de decoração adota o estoque terceirizado. Quando um cliente compra um quadro, a loja solicita o produto ao fornecedor, que envia diretamente ao cliente, eliminando a necessidade de armazenamento e diminuindo os custos.

6. Estoque de antecipação e/ou sazonal

Essa metodologia é utilizada para garantir que a loja se mantenha abastecida durante épocas de alta demanda, como o Natal, por exemplo. No entanto, isso ocorre apenas em períodos específicos do ano.

Imagine uma loja de brinquedos utilizando essa estratégia durante o Natal. Nos meses que antecedem a temporada festiva, a loja aumenta seus pedidos de estoque para garantir que tenha produtos suficientes para atender à demanda, evitando a falta de produtos durante os períodos de maior venda.

7. Dropshipping

O dropshipping é um método em que o e-commerce atua apenas como intermediário entre o fornecedor e o cliente final, sem se envolver no preparo, envio ou armazenamento dos produtos.

Quando um cliente compra um produto, o pedido é enviado diretamente ao fornecedor, que se encarrega de preparar e enviar o pedido ao cliente, eliminando a necessidade de a loja manter um estoque próprio.

8. Just in Time (JIT)

O Just in Time (JIT) é uma metodologia de gestão de estoque em que os produtos são recebidos e processados apenas quando há demanda, minimizando a necessidade de armazenagem.

Os fornecedores entregam os produtos apenas quando um pedido é confirmado, evitando o acúmulo de estoque no armazém.

9. Cross-Docking

O Cross-Docking é um método no qual os produtos são recebidos em um centro de distribuição e imediatamente preparados para envio, minimizando o tempo de armazenamento.

Quando novos produtos chegam ao centro de distribuição, são rapidamente redirecionados para os clientes que fizeram a compra, acelerando a entrega.

10. Estoque de segurança

O Estoque de Segurança é uma quantidade extra de produtos mantida para proteger contra variações inesperadas na demanda ou atrasos no fornecimento.

Assim, mesmo com um aumento súbito na demanda ou um atraso na entrega do fornecedor, o e-commerce pode continuar a atender os pedidos dos clientes.

11. Estoque obsoleto

O Estoque Obsoleto consiste em produtos que não têm mais demanda no mercado, muitas vezes devido a mudanças tecnológicas ou de moda.

Imagine um e-commerce de gadgets tecnológicos que tenha um estoque obsoleto de fones de ouvido com fio, que perderam popularidade devido ao aumento das vendas de modelos sem fio, esse é o estoque obsoleto.

12. Estoque transitório

O Estoque Transitório refere-se aos produtos que estão em movimento entre o ponto de origem e o destino final, ainda não disponíveis para venda.

Imagine que um e-commerce de livros possui um estoque transitório de lançamentos que estão sendo transportados do distribuidor para o armazém central. Esses livros ainda não estão disponíveis para entrega imediata aos clientes.

13. Estoque consignado inverso

No Estoque Consignado Inverso, os produtos são enviados aos clientes antes do pagamento, e o cliente paga apenas pelos itens que efetivamente utilizar ou vender.

Vamos imaginar o exemplo de um e-commerce de roupas que envia uma seleção de peças a influenciadores digitais. Eles pagam apenas pelas peças que conseguem vender ou que escolhem manter, devolvendo o restante ao e-commerce.

14. Estoque virtual

O Estoque Virtual é uma técnica em que a disponibilidade de produtos é gerida por um sistema, geralmente um sistema de gestão empresarial (ERP). Isso permite que várias lojas acessem o mesmo estoque, de forma centralizada, facilitando a gestão e a distribuição dos produtos.

A centralização de todas as informações de estoque em um único lugar, e atualização dos dados em tempo real, evita problemas como a venda de produtos esgotados, melhora a eficiência do atendimento ao cliente e otimiza a logística do negócio.

Procura por um sistema ERP completo para acelerar a gestão de estoque do seu negócio? Conheça o vhsys ERP!

banner ERP - 1

Como escolher o melhor tipo de estoque para o seu negócio?

Se você está se perguntando como escolher o melhor tipo de estoque para o seu negócio, confira abaixo o passo a passo:

  1. Avalie a demanda: Analise o histórico de vendas e identifique padrões de demanda sazonal, picos de vendas e tendências de consumo. 
  1. Conheça seus fornecedores: Entenda o lead time dos seus fornecedores, ou seja, o tempo que leva desde o pedido até a entrega dos produtos. Isso é essencial para determinar o estoque mínimo necessário para evitar faltas.
  1. Calcule os custos de armazenamento: Considere os custos associados ao armazenamento de estoque, como aluguel de espaço, segurança e manutenção. 
  1. Analise a variação da demanda: Considere a variação da demanda e os riscos associados a essa variação. Estoque de segurança pode ser necessário para lidar com incertezas e evitar perdas de vendas devido a falta de produtos.
  1. Considere a estratégia de precificação: Se sua empresa utiliza estratégias de precificação dinâmica, como promoções sazonais ou descontos por volume, isso irá  afetar a quantidade de estoque necessária para atender à demanda durante esses períodos.
  1. Avalie a flexibilidade da cadeia de suprimentos: Análise a flexibilidade da sua cadeia de suprimentos para responder rapidamente a mudanças na demanda. 
  1. Defina metas de desempenho: Estabeleça metas de desempenho para monitorar a eficiência do seu estoque.

Após essas análises você com certeza irá identificar o melhor tipo de estoque para o seu negócio.

Como fazer o controle de estoque em e-commerce?

Confira algumas dicas estratégicas para fazer o controle de estoque de forma eficiente em um e-commerces:

  • Cadastro de Produtos: Registre todos os produtos do seu e-commerce no sistema de gestão de estoque, incluindo informações como código, descrição, preço e quantidade em estoque.
  • Categorização e organização: Classifique os produtos em categorias ou grupos para facilitar a organização e gestão do estoque, permitindo uma busca mais rápida e precisa.
  • Estabelecimento de estoque mínimo e máximo: Determine os níveis de estoque mínimo e máximo para cada produto com base na demanda e nos prazos de entrega dos fornecedores, evitando falta de produtos ou excesso de estoque.
  • Registro de movimentações: Registre todas as entradas (compras, recebimentos de fornecedores) e saídas (vendas, envios para clientes) de produtos no sistema de gestão de estoque, mantendo um registro preciso das movimentações.
  • Monitoramento em tempo real: Utilize ferramentas de gestão de estoque que permitam o monitoramento em tempo real do estoque, gerando alertas de estoque baixo e possibilitando a tomada de ações preventivas.

Você já conhece o ERP vhsys?

O vhsys é um sistema ERP completo e intuitivo que oferece funcionalidades específicas para o controle de estoque em e-commerce. Suas principais funcionalidades incluem:

✔ Gestão de pedidos: Controle eficiente dos pedidos realizados pelos clientes, integrando o estoque disponível para garantir a disponibilidade de produtos.

✔ Controle de entrada e saída de produtos: Registro preciso de todas as entradas e saídas de produtos no estoque, permitindo um acompanhamento detalhado das movimentações.

✔ Integração com Marketplaces: Integração com plataformas de marketplace.

✔ Relatórios gerenciais: Geração de relatórios gerenciais completos e personalizáveis sobre o desempenho do estoque, como níveis de estoque, rotatividade de produtos e análise de vendas.

✔ Controle de mínimo e máximo: Recebimento de alertas automáticos quando o estoque de um produto atinge níveis mínimos, permitindo uma ação rápida para evitar a falta de produtos.

O vhsys é uma ferramenta completa para o controle de estoque em e-commerce, proporcionando uma gestão integrada e otimizada do estoque para garantir o sucesso do seu negócio online.

Quais os desafios de estoque de e-commerce e como vencê-los?

Confira agora alguns dos principais desafios enfrentados no controle de estoque de e-commerce.

  • Gestão de produtos: Organize e categorize os produtos de forma, utilizando sistemas de gestão de estoque que facilitem a busca e o controle.
  • Sazonalidade: Preveja e planeje a demanda com antecedência, ajustando os níveis de estoque de acordo com a procura.
  • Inventário em tempo real: Utilize sistemas integrados que permitam o monitoramento do estoque e atualização automática conforme as vendas são realizadas.
  • Gestão de estoques em vários canais: Centralize o estoque em todos os canais de venda usando um  sistema ERP.
  • Prevenção de rupturas: Estabeleça estoques mínimos e máximos, faça previsões de demanda e utilize alertas de estoque baixo para evitar faltas de produtos.
  • Devoluções e trocas: Implemente políticas claras de devolução, integre os processos de logística reversa ao estoque e acompanhe os produtos em processo de devolução.

Conte com a tecnologia como sua parceira para superar esses desafios. Com um sistema de controle de estoque eficiente e um planejamento cuidadoso, você estará preparado para vencer cada um deles.

banner ERP
Como fazer controle de estoque para e-commerce?
Karin Prestes

Graduada em Marketing, com especialização em Marketing Digital, sou uma redatora entusiasta da comunicação, tecnologia e inovação. Busco integrar técnica e paixão para oferecer aos micro e pequenos empreendedores conteúdos esclarecedores, capazes de desmistificar temas complexos e ajudar efetivamente no seu dia a dia.

experimente já

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Sistema de gestão online

Preencha os dados para iniciar
seu teste grátis de 7 dias no ERP vhsys.

Sistema de gestão online

Experimente grátis por 7 dias!