Supermercados gaúchos crescem 7,3% em 2013

VHSYS

O faturamento dos supermercados gaúchos inflou para R$ 21,9 bilhões em 2013, quando o setor cresceu 7,39% e ampliou a participação no Produto Interno Bruto (PIB) estadual de 6,54% (em 2012) para 7,05%. A representatividade do Rio Grande do Sul no total de vendas do setor no País também aumentou, passando de 7,7% em 2012 para 8% no ano passado. De acordo com levantamento realizado pela Associação Gaúcha de Supermercados (Agas), ainda em 2013, as dez maiores empresas supermercadistas do Estado obtiveram um faturamento de R$ 12,09 bilhões, representando 55,2%. Os dados constam no Ranking Agas 2013, divulgado ontem.

“O crescimento do setor agropecuário gaúcho, de mais de 30% em relação ao ano anterior, impulsionou o desenvolvimento de diversas redes supermercadistas do Interior do Estado”, destaca o presidente da Agas, Antônio Cesa Longo. No entanto, segundo o dirigente, as regiões com potencial industrial tiveram desempenho inferior às demais. Já a participação dos dez maiores grupos no mercado de trabalho foi menor, com 42,4 mil funcionários de um total de 91,7 mil. “A pequena e média empresa empregam mais e estão mais atentas ao diferencial de atendimento na disputa por seu espaço”, avalia Longo. O dirigente observa que o setor supermercadista também oportunizou o primeiro emprego para 40% dos jovens que ingressaram no mercado de trabalho neste período.  E, ao contrário de 2012, o volume de mão de obra feminina (51,9%) superou o de colaboradores do sexo masculino (48,1%).

Ainda de acordo com o Ranking Agas, as empresas com faturamento abaixo de R$ 100 milhões foram as que tiveram desempenho superior no ano passado, em relação às demais. “Hoje, o consumidor quer praticidade e conforto, e os supermercados menores têm esta agilidade, de proporcionar as marcas que o cliente solicita e atender às suas necessidades, estando atentos aos problemas da comunidade.” A pesquisa, realizada junto a 331 empresas de 144 municípios gaúchos, revelou que, enquanto as grandes companhias cresceram 6,34%, as médias (com faturamento entre R$ 20 milhões e R$ 100 milhões) inflaram em 9,5%, superando também o desempenho das microempresas, com faturamento inferior a R$ 20 milhões, que cresceram 4,95%.

Para 2014, a tendência é de que um em cada quatro supermercados (26,5%) realize algum investimento em novas lojas ou reformas de unidades. “Neste ano, devem ser investidos pelo menos R$ 72 milhões em reformas e R$ 55,2 milhões em inaugurações”, calcula Longo, destacando que o total de dinheiro injetado no setor deverá ser superior a R$ 127 milhões. No entanto, a expectativa de crescimento dos supermercados gaúchos no decorrer de 2014 é mais contida, de acordo com o dirigente. “Esta projeção se baseia no endividamento do consumidor e os avisos do governo de aumentar impostos para compensar problemas de infraestrutura (no ramo de energia elétrica).”

Na próxima terça-feira, dia 8 de abril, as empresas que mais cresceram em 2013 serão premiadas pela entidade em jantar no Grêmio Náutico União, em Porto Alegre. A novidade da cerimônia deste ano será um prêmio destinado às quatro agências de publicidade e propaganda que mais contribuíram para o crescimento do varejo de autosserviço gaúcho no ano passado.

Fonte: Jornal do Comércio

Receba conteúdos exclusivos em seu email e fique por dentro das últimas novidades no ambiente empresarial!

VHSYS
Sobre o autor
VHSYS
A VHSYS foi desenvolvido para que o empreendedor possa utilizar a tecnologia a serviço do seu negócio. Nosso objetivo é ajudar o micro e pequeno empresário a fazer a gestão eficiente de sua empresa, com maior produtividade e melhor aproveitamento dos recursos disponíveis.

deixe seu comentário

adicionar comentário
Cancelar

COMENTÁRIOS

Nenhum comentário neste post. Seja o primeiro!

Visualizar mais
Rated 4.9/5 based on 11 avaliações