Saiba como um empreendedor deve planejar a aposentadoria

VHSYS

A aposentadoria é um tópico que tem que estar no planejamento do empreendedor desde a concepção da empresa, afirma Reginaldo Gonçalves, professor e coordenador do curso de Ciência Contábeis da Faculdade Santa Marcelina, de São Paulo. Mas, apesar de ser um assunto que deve ser analisado desde o início, o empresário só vai conseguir de fato começar a se preparar para esse momento depois que recuperar o investimento inicial que foi feito no negócio, acredita o professor.

“O plano de aposentadoria tem que ser pensado desde o início da empresa. É um assunto que obrigatoriamente tem que estar na pauta do empreendedor. No entanto, ele só vai conseguir colocá-lo em prática após meados do segundo ano de negócio, que é quando ele, possivelmente, terá o retorno do investimento inicial”, explica Reginaldo. “Além disso, os primeiros anos são cruciais para a estabilização da empresa. Por isso, o foco é fazer o negócio dar certo.”

Investimentos

O ideal é que o empreendedor consiga reservar uma quantia que dê para formar uma carteira de investimentos. Assim, poderá injetar recursos em diferentes fundos: uma parte em títulos de longo prazo, como ações, que são um perfil de investimento mais arriscado, e outra em títulos mais conservadores, como poupança e Tesouro Direto. A previdência privada também é uma boa forma de poupar para o futuro.

Claro que nem todos os empreendedores vão conseguir manter muitos fundos de investimento, por conta de despesas e investimentos, ou até pelo tamanho do negócio. Nesse caso, o professor sugere os fundos mais conservadores. Além de ser um montante que o empresário poderá fazer a retirada de maneira simples – o dinheiro investido em cadernetas de poupança, por exemplo, pode ser sacado a qualquer momento ou até utilizado por meio de cartão de débito -, ele não corre o risco de perder uma parcela do que investiu.

“Por exemplo, quando o empreendedor investe em ações, que é um título com maior risco, ele pode retirar o recurso a qualquer momento. Mas, dependendo de como está o mercado em que investiu, ele pode perder parte do montante”, lembra Reginaldo.

Para Reginaldo, pensar na venda da empresa no futuro não pode ser uma garantia de aposentadoria. “Esse negócio pode ir bem hoje, mas no futuro pode não ser tão rentável a ponto de se encontrar um empreendedor interessado em dar continuidade a ele. É muito arriscado contar com a venda da empresa para sobreviver na aposentadoria”, alerta.

Para o professor, com o aquecimento do mercado imobiliário e o risco iminente de estouro da chamada “bolha imobiliária”, o empreendedor pode pagar muito caro se investir agora no setor. No futuro, quando precisar reaver o investimento, pode perder uma boa parcela dele, ou até não encontrar interessados para o imóvel.

Poupar ou salvar o negócio

O empreendedor pode enfrentar uma situação de crise em que ele necessite do dinheiro investido antes de se aposentar. Para Reginaldo, o empreendedor tem que usar todos os recursos possíveis para salvar a empresa, mesmo que o investimento da aposentadoria seja comprometido.

“Não adianta ele ter o dinheiro do futuro bem guardado e não conseguir sobreviver no presente. Se for necessário, ele pode e deve reaver investimentos que possam salvar a empresa de um período de crise”, esclarece.

Fonte: Terra Empreendedorismo

Fique por dentro das ultimas novidades no ambiente empresarial

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade.

VHSYS
Sobre o autor
VHSYS
A VHSYS foi desenvolvido para que o empreendedor possa utilizar a tecnologia a serviço do seu negócio. Nosso objetivo é ajudar o micro e pequeno empresário a fazer a gestão eficiente de sua empresa, com maior produtividade e melhor aproveitamento dos recursos disponíveis.