Conecte-se ao empreendedorismo

Princípios básicos para uma gestão de estoque em pequenas empresas

Tempo de Leitura: 4 minutos
A política de gestão de estoques reflete diretamente na execução das atividades da empresa! Saber como avaliá-los é uma maneira muito eficaz para fomentar o alinhamento, planejamento e disponibilidade dos recursos da sua empresa.

Você sabia que a gestão de estoques impacta não somente em cunho financeiro, como também na previsão de demandas, oportunidades, escalabilidade de negócio e valor de mercado?

Não importa como é realizado o trabalho da sua empresa, se você possui o melhor time de marketing, o melhor atendimento, ou melhor preço por exemplo, se em contrapartida, o seu estoque é falho!

Se você deseja dar continuidade nas operações da sua empresa, de maneira integrada, e aproveitar o máximo de recursos disponíveis, a fim de maximizar as operações e diminuir os custos, essa leitura contribuirá para o seu processo!

Para começarmos, continue a leitura para descobrir como você pode controlar o estoque de uma empresa de pequeno porte.

Como controlar o estoque de uma pequena empresa?

Estoque em excesso é sinônimo de custo, em contrapartida, não existe uma situação mais frustrante do que um cliente requisitar por um produto ou serviço, e não encontrar! Por isso, estabelecer um equilíbrio é fundamental para o seu negócio!

Por isso, separamos 4 dicas para te ajudar nessa missão, auxiliando no controle do estoque da sua empresa!

Método ABC

Agrupe as mercadorias de acordo com o valor econômico e a velocidade em que eles se movimentam!

  • Inclui-se no grupo A, os itens que possuem vendas lentas, normalmente produtos de alto valor. O ritmo de venda deles é menor, mas o lucro é maior.
  • O grupo B é formado pelos itens básicos, ou seja, a maioria dos produtos. Suas vendas são previsíveis e necessárias. A sua margem de lucro é menor do que a categoria A, mas em contrapartida as vendas são mais previsíveis.
  • Tratando-se do último grupo, o C, ele é composto por  produtos com menor margem de lucro, categorizando compras com menor valor, como doces, acessórios, bebidas… O lucro é pequeno, mas o volume de venda é maior do que o das outras categorias.

Análise das vendas

Busque manter o controle do volume de vendas da sua empresa, para entender quais são os itens que possuem menor quantidade de saída, e aqueles que têm saída rápida. 

Saber identificar esse movimento é fundamental para gerir o estoque de pequenas empresas!

Pense em elaborar alternativas para aquecer as vendas daqueles produtos que tem baixa saída, a fim de manter os custos baixos, e aumentar as alternativas para não ficar no prejuízo.

Entender os riscos

Existem alguns fatores que podem estar fora de controle das suas mãos! 

Por isso, entender quais são os riscos que abrangem o cenário da sua empresa, pode te ajudar a prevenir possíveis problemas relacionados ao seu estoque!

Separamos os pontos que devem receber a sua atenção:

  • Fatores econômicos;
  • Concorrência;
  • Participação no mercado;
  • Conformidades;
  • Financiamento;
  • Problemas com fornecedores.

Se possível, separe um tempo para listar os principais pontos que englobam fatores externos e internos, que podem impactar o estoque da sua empresa, a fim de promover ações, antes mesmo que o problema aconteça.

Adquirir um software

Se você deseja fazer um investimento na sua empresa, não tenha dúvidas de optar por um sistema de automatização que auxilie na gestão do estoque!

 

Hoje em dia, com o apoio da tecnologia existem diversos recursos, direcionados a esse setor! Um bom sistema de controle de estoque pode te ajudar a:

  • Acompanhar o estoque em tempo real;
  • Acompanhar as métricas das vendas;
  • Manter a quantidade necessária para suprir a demanda da sua empresa;
  • Otimizar o gerenciamento do estoque;
  • Disponibilizar as informações para toda equipe;
  • Definir alertas de estoque;
  • Gerar relatórios.

Você já aplicou alguma dessas dicas em seu negócio? Para dar um gás nessa trilha de aprendizado, separamos as principais atividades da gestão de estoque, para você conhecer!

Quais são as principais atividades da gestão de estoque?

Para realizar um bom controle do estoque é necessário também, conhecer as principais atividades de gestão de estoque! Pensando nisso, separamos abaixo os principais tópicos:

  • Método do custo específico, identifica o valor unitário dos itens em estoque; 
  • Curva ABC, confere o direcionamento com base no valor do produto;
  • PEPS, também conhecido como “ o primeiro a entrar é o primeiro a sair”;
  • Custo médio, a cada nova compra feita é realizado o custo médio de cada produto;
  • No custo de venda a preço de varejo, é realizada a soma dos estoques como o preço de venda.

Agora que já sabemos quais são as principais atividades de gestão de estoque, vamos descobrir quais são as ferramentas de gestão de estoque?

Quais as principais ferramentas de gestão de estoque?

Atualmente há uma gama de ferramentas de gestão de estoque, disponíveis gratuitamente!  No entanto, separamos 3 delas para você entender melhor como funcionam.

Kanban

O kanban, nada mais é do que a utilização de uma forma visual para acompanhar as atividades, que nesse caso, podem ser direcionadas ao abastecimento, movimentação e saídas de estoque, por exemplo.

Os cartões são separados por cores, e levam as seguintes descrições: “Para Fazer”, “Fazendo” e “Feito”, como podemos visualizar abaixo:

A exemplo disso, tem-se o trello, ferramenta que possibilita a aplicação do Kanban.

ERP

A sigla ERP,  também chamada de Gestão Empresarial,  tem como foco a otimização no fluxo de informações, permitindo a integração dos setores da empresa. Essa característica, permite um suporte maior para a gestão de estoque, e a todos os processos. Sendo eles:

  • Informação em tempo real;
  • Gerenciamento de insumos e materiais;
  • Aproveitamento da mão de obra;
  • Diminuição no prazo de fabricação, e prazo de entregas;
  • Controle de qualidade;
  • Controle total dos processos do negócio;
  • Gestão de fluxo de caixa;

Revisão de 2 gavetas

A revisão de duas gavetas é uma ferramenta que possibilita a visualização e controle contínuo das mercadorias.

Além disso, podem ser aplicados conceitos como o PEPS, “o primeiro a entrar é o primeiro a sair”, de modo a oferecer vantagens de acordo com o tipo de produto, bem como aqueles que possuem validade, por exemplo.

Para finalizar, conheça algumas dicas para evitar perdas na gestão de estoque! Veja a seguir

Como evitar perdas na gestão de estoque?

Um dos principais medos dos lojistas e varejistas, é a falta de produtos nas gôndolas, não é mesmo? Por isso, listamos algumas dicas para que esse problema passe longe da sua empresa.

  • Definida de maneira objetiva quais são os processos; 
  • Treine os seus funcionários;
  • Use as informações e dados para tomar decisões;
  • Não tenha medo de realizar queima de estoque quando necessário;
  • Faça uma boa disposição dos produtos nas gôndolas;
  • Utiliza ferramentas para turbinar a sua gestão de estoque;
  • Não poupe investimentos para automação.

Tenho certeza, agora você está à frente de muitos dos seus concorrentes que ainda não se deram conta do poder da gestão de estoque! 

Por isso, não poupe energia na adoção dessas práticas para aprimorar a gestão de estoque da sua empresa, e maximizar os seus recursos!

Se você gostou do conteúdo, não deixe de conferir mais dicas aqui no Blog Vhsys!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Teste Grátis Hoje!

Clicando em ”Iniciar o teste” você concorda com nossos termos de uso