5 mulheres empreendedoras que você precisa conhecer

04.03.2019
mulheres empreendedoras

O aumento expressivo de mulheres no empreendedorismo, a conquista e a luta por cargos hierárquicos de confiança e mulheres empreendedoras criaram grandes cases de sucesso. Por isso, separamos uma lista com grandes nomes que você precisa conhecer!

O Sistema Nacional de Informações de Gênero – SNIG – que integra o Programa de Estatísticas de Gênero no IBGE publicou, em 2014, o livro “Estatísticas de Gênero – Indicadores sociais das mulheres no Brasil”, uma análise ampla dos dados censitários que abrange o período entre 2000 e 2010 para traçar a situação das mulheres no mercado de trabalho através da coleta de informações de idade, local de moradia, etnia e classes.

A análise, fruto de anos de estudos socioeconômicos, nos mostra como a participação das mulheres na educação e no mercado de trabalho vem crescendo, em contraste às desigualdades socioeconômicas nacionais.

Quer saber mais? Então acompanhe!

Acesso à educação

De acordo com o livro do SNIG, a expansão do sistema escolar brasileiro (ocorrido entre 2000 e 2010), elevou a frequência escolar de meninos e meninas entre 6 a 14 anos de idade, “universalizando” o acesso à escola.

Segundo os dados do Censo Demográfico 2010, 54,7% de mulheres (adolescentes de 15 a 17 anos) frequentavam o ensino médio e, no ensino superior, as mulheres que completaram a graduação é 25% superior à dos homens.

Outro fator positivo é a redução da gravidez precoce entre adolescentes, que na última década caiu de 14,8% para 11,8%.

As mulheres no mercado de trabalho

No mercado de trabalho, o estudo mostra que até 2010 a taxa de atividade das mulheres era de 54,6% contra os 75,7% dos homens. Apesar de ainda haver variação entre mulheres e homens, essa variação reduziu na última década, com o aumento da participação das mulheres no mercado de trabalho, principalmente mulheres entre 16 e 30 anos.

Mulheres no empreendedorismo

Os dados publicados pelo Sebrae, a partir da pesquisa Global Entrepeunership Monitor (GEM), mostrou que 52% dos novos empreendedores são mulheres e a participação feminina no empreendedorismo vem crescendo em todas as regiões do país.

Em entrevista à revista Exame, o presidente do Sebrae, Luiz Barreto afirma que essa mudança no perfil dos novos empreendedores dá-se por conta do maior acesso à educação, onde as mulheres investem em qualificação e acesso às informações, sem deixar espaço para amadorismo.

Mulheres empreendedoras de sucesso

Agora vamos falar de cinco mulheres empreendedoras que são referências de empreendedorismo no mundo.

Sheryl Sandberg, Chefe de Operações do Facebook

Formada em Harvard, Sheryl é a Chefe de Operacõez e faz parte do conselho de administração do Facebook. Além disso, foi Vice-Presidente de Vendas Globais e Operações Online do Google.

Em 2012 ela foi eleita como uma das cem pessoas mais influentes do mundo e também como uma das mulheres mais poderosas do mundo pela Forbes.

Sandberg aproveita sua influência para questionar a desigualdade de gênero no mercado de trabalho.

“Precisamos ajudar as mulheres a dominarem o poder que elas têm, aprender como negociar aumentos de salário e a receberem o pagamento que merecem.”

Mary Barra, presidente e CEO da General Motors

Mary Barra iniciou sua carreira na GM aos 18 anos como Inspetora de Qualidade na linha de produção da empresa.

Considerada uma das executivas mais poderosas do mundo, é a primeira mulher a ocupar o cargo na montadora. Há 3 anos lidera a empresa que possui mais de 200 mil funcionários, vendeu 10 milhões de veículos em 40 países e faturou US$166 bilhões em 2016.

Mary Barra é formada em Engenharia Elétrica com MBA na Stanford Graduate School Of Business.

Entre o seu caminho para se tornar CEO, ela atuou também como vice-presidente global de diversas áreas da General Motors, como recursos humanos, desenvolvimento de produtos e supply chain.

Susan Wojcicki, CEO do YouTube

A diretora executiva do YouTube está no cargo desde 2014. Susan fez sua carreira dentro do Google e acompanhou o crescimento da empresa desde seu início, nos anos 1990.

No grupo, sua contribuição foi fundamental para a criação de alguns produtos da empresa e como monetizar o negócio. A empresária é uma das gerentes de criação do AdWords, AdSense, DoubleClick e Google Analytics.

Por esse e muitos outros trabalhos, ela é referência na área digital e acumula uma gama de prêmios.

Apesar da sua formação em história e filosofia, a computação foi uma de suas paixões no período em que estava se formando. Em seu currículo, antes do Google, Susan já trabalhou por um tempo na Intel, Bain & Company e R.B. Webber & Company.

Ana Botín, presidente do Banco Santander SA

Apesar de ser herdeira do banqueiro Emilio Botín, a presidente do Grupo Santander possui um currículo de peso.

Ela é formada em Economia e pós-graduada em Master Of Business Administration pela Harvard. No início, a banqueira trabalhou por oito anos no JP Morgan e comandou as operações do Banesto (controlado pelo grupo Santander) entre 2002 e 2010.

Além disso, em seu posto de presidente do Santander no Reino Unido, Ana participou da união das operações de três instituições financeiras assumidas no país pelo grupo.

Ela também é considerada uma das mulheres mais poderosas do mundo. Entre seus projetos, é conhecida pelo seu trabalho com foco em empreendedores, pequenas empresas e mulheres que possuem seu próprio negócio.

Ginni Rometty, CEO da IBM

ginnirometty

Ginni ocupa o cargo desde 2012, e é a primeira mulher a liderar a empresa.

Após estudar ciência da computação e engenharia elétrica, teve seu primeiro emprego na General Motors, trabalhando como Engenheira de caminhões e ônibus.

Após um ano, ela conquistou seu emprego como Engenheira de Sistemas na IBM, e assim iniciou o seu sucesso profissional.

Com a sua brilhante carreira, Rometty ainda foi nomeada como uma das 50 pessoas mais influentes do mundo e também uma das 50 mulheres mais poderosas do mundo dos negócios

Concluindo

A pesquisa GEM também aponta que as mulheres iniciam uma empresa após identificarem uma oportunidade trabalho. Ou seja, elas não estão apenas empreendendo para complementar a renda familiar e, sim, pela oportunidade.

Portanto, não há dúvidas sobre a força da mulher no mercado de trabalho. Por isso, é importante que existam empreendoras e profissionais influente e que mostrem que o caminho no mundo dos negócios pode ser cheio de desafios que valem a pena.

Às nossas leitoras, vocês também são mulheres empreendedoras ou querem conhecer seu próprio negócio? Compartilhem conosco suas experiências nos comentários 🙂

Adicione um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Conheça o VHSYS

Sistema de

Gestão Completa VHSYS

Emita Notas Fiscais

Gerencie as Vendas

Controle o Estoque

Organize seu Financeiro

Saiba mais
Desbloquear conteúdos

Torne-se um empreendedor de sucesso. Tenha acesso aos nossos conteúdos exclusivos gratuitamente.