ICMS-SP – Portaria CAT 108/2013 – Regime Especial de Suspensão do ICMS devido desembaraço aduaneiro

VHSYS

ICMS-SP – Portaria CAT 108/2013 – Regime Especial de Suspensão do ICMS devido desembaraço aduaneiro

Esta medida visa reduzir os impactos da elevação do saldo acumulado de ICMS, pois o processo de utilização deste valor é muito burocrático. Saldo acumulado de ICMS na empresa significa dinheiro parado e este valor não é atualizado.Portaria CAT n° 108 publicada no DOE-SP desta sexta-feira, 25 de outubro de 2013, disciplina no Estado de São Paulo concessão de Regime Especial para a suspensão do lançamento do ICMS devido no desembaraço aduaneiro de mercadorias importadas, que serão objeto de saídas interestaduais sujeitas à alíquota de 4%, conforme Resolução do Senado Federal n° 13/2012.

A alíquota de 4% sobre as operações interestaduais realizadas entre contribuintes com produtos importados de que trata a Resolução do Senado Federal n° 13/2012, começou a ser aplicada a partir de 1° de janeiro de 2013, desde então vários contribuintes estão acumulando crédito de ICMS.

A formação do crédito acumulado ou elevação ocorreu porque a alíquota interna do ICMS foi mantida, enquanto que a alíquota interestadual foi reduzida de 7% e 12% para 4%. Ou seja, o importador no desembaraço aduaneiro continua recolhendo 18%, mas na operação interestadual com mercadoria importada em que o destinatário é contribuinte do ICMS a alíquota do imposto é de 4%.

Suspensão

O regime especial visa suspender o imposto no desembaraço aduaneiro da mercadoria, com isto o contribuinte vai “recolher” o ICMS somente quando ocorrer a saída do seu estabelecimento.
A suspensão poderá ser total ou parcial.

Para tanto, o contribuinte deverá comprovar que em razão da aplicação da alíquota de 4% sobre as operações interestaduais o seu estabelecimento está apresentando saldos credores continuados e elevados de ICMS.

Condição para concessão

O contribuinte importador deve:
1 – Ser emitente de Nota Fiscal Eletrônica modelo 55 – NF-e e adote a Escrituração Fiscal Digital – EFD-ICMS/IPI;
2 – Promova o desembaraço aduaneiro no Estado de São Paulo;
3 – Esteja em situação regular perante o fisco.

Documentos Fiscais

Os documentos fiscais emitidos com base neste regime especial deverão conter a seguinte observação: “Suspensão de ____% do ICMS devido no desembaraço aduaneiro, conforme Regime Especial n° _____, nos termos da Portaria CAT n° 108/2013.

Esta medida visa reduzir os impactos da elevação do saldo acumulado de ICMS, pois o processo de utilização deste valor é muito burocrático. Saldo acumulado de ICMS na empresa significa dinheiro parado e este valor não é atualizado.

Fonte: Siga o Fisco

Receba conteúdos exclusivos em seu email e fique por dentro das últimas novidades no ambiente empresarial!

VHSYS
Sobre o autor
VHSYS
A VHSYS foi desenvolvido para que o empreendedor possa utilizar a tecnologia a serviço do seu negócio. Nosso objetivo é ajudar o micro e pequeno empresário a fazer a gestão eficiente de sua empresa, com maior produtividade e melhor aproveitamento dos recursos disponíveis.

deixe seu comentário

adicionar comentário
Cancelar

1 COMENTÁRIO

Emerson Teles
09/02/2015 - 05:56:31

Prezados Senhores;

Uma vez deferido esse regime especial, por exemplo com uma suspensão de 60% do ICMS a pagar como devemos emitir a nota fiscal de importação?
Devemos considerar uma redução da base de calculo na ordem de 60% e tributar os outros 40% pela alíquota interna do desembaraço, 18%?

Muito grato

Visualizar mais
Rated 4.9/5 based on 11 avaliações