Factoring: liquidez financeira para micro e pequenas empresas

Rosana Moraes

Factoring: liquidez financeira para micro e pequenas empresas

Tem momentos que, para uma empresa se manter no mercado ou expandir, ela precisa de crédito. No entanto, micro e pequenos negócios muitas vezes recebem seu lucro de vendas à prazo, e isso dificulta o processo de reunir capital suficiente em um curto espaço de tempo.

Além das soluções convencionais, como empréstimos, existe uma opção alternativa para esses casos: o Factoring. Esta operação de fomento mercantil é realizada por outras empresas, não bancos, que oferecem a compra de direitos de crédito com seus próprios recursos e, em alguns casos, a prestação de serviços. Isso disponibiliza uma liquidez financeira rápida para os pequenos negócios.

Como funciona o Factoring?

Basicamente, uma companhia (cessionária) procura uma empresa que realiza o factoring (cedente) para comprar os créditos de suas vendas à prazo por um preço menor do que valem. Assim, ela recebe esse valor para investir em seus projetos, de forma mais ágil do que economizando recursos até alcançar a quantia necessária.

A organização cedente ainda pode ofertar serviços de assessoria administrativa, como acompanhamento das contas a pagar e receber, estudo da situação de crédito, análise e escolha de fornecedores, além da cobrança dos devedores – ajudando a proteger a cessionária de inadimplência.

Etapas para se realizar um Factoring

Em um primeiro momento, a empresa deve buscar uma companhia que preste esse serviço para efetivar a atividade comercial. Depois, as duas partes assinam um Contrato de Fomento Mercantil, declarando os critérios do acordo e o fator de compra. A cessionária vende seu crédito ou serviço à prazo – gerando um crédito no valor da venda -, e negocia com a cedente sobre detalhes como a forma de cobrança (que pode ser carteira ou banco). No prazo determinado, a cedente receberá os ganhos da venda e a transação estará terminada.

Tipos de Factoring

Existem modalidades diferentes dessa atividade, dependendo do grau de influência da companhia de factoring sobre a empresa que solicitou o fomento. São 5 opções:

  • Convencional: Oferta-se a compra dos créditos da cessionária, por meio do Contrato de Fomento Mercantil. É o tipo mais praticado no Brasil;
  • Maturity: é a modalidade na qual a organização cedente tem o controle para administrar as contas a pagar da cessionária, recebendo dela a responsabilidade da cobrança dos clientes;
  • Trustee: dispõe das mesmas possibilidades dos dois tipos acima, no entanto, a cedente também passa a oferecer assessoria administrativa e financeira a cessionária;
  • Exportação: o processo de exportação é intermediado por duas empresas cedentes, sendo cada uma de um país envolvido;
  • Matéria-prima: A cedente torna-se intermediária no relacionamento entre a cessionária e seu fornecedor de matéria-prima. Nesta situação, a companhia de factoring faz o pagamento ao fornecedor, e a cessionária devolve esse valor com o faturamento de seu produto.

Conheça o VHSYS e facilite a gestão da sua empresa!

Mas quais são as vantagens de ter esse fomento?

Como visto, essa operação traz alguns benefícios para a empresa que o solicita:

Adiantamento do valor: com o factoring, a empresa tem o recebimento imediato de suas vendas à prazo, o que impacta diretamente no fluxo de caixa.

Assessoria administrativa e financeira: dependendo da modalidade escolhida, a companhia pode ter o auxílio de uma outra empresa em algumas operações, permitindo empregar seu tempo em outras áreas.

Compra de matéria-prima: por receber adiantadamente suas vendas, a negociação com os fornecedores pode ser facilitada. Além disso, há uma modalidade específica para factoring de matéria-prima.

Cobrança de títulos ou direitos de créditos: a responsabilidade da cobrança das dívidas fica a cargo da prestadora de factoring, evitando a preocupação de entrar em contato com clientes inadimplentes.

Existem riscos em fazer uma parceria dessas?

Apesar dessas vantagens, o Factoring não é uma atividade sem lados negativos. É importante conhecê-los bem para uma tomada de decisão mais consciente dos empreendedores:

Custo alto: em geral, as taxas cobradas nesta operação podem ser mais caras do que as de bancos e financeiras, pois o risco do recebimento fica nas mãos da empresa cedente.

Burocracia: por segurança, a companhia que oferece o factoring realiza uma análise de crédito dos devedores que irão fazer o pagamento à prazo. Esse processo pode levar um tempo, além de ser possível que a operação seja negada.

Crédito a curto prazo: a recorrente utilização desse fomento pode fazer a empresa se tornar dependente desses recursos rápidos, o que prejudicará seu planejamento a médio e longo prazo.

Clientes: ao repassar a responsabilidade da cobrança para outros, a organização não poderá ofertar descontos ou vantagens para fidelizar seu consumidor. Ainda há a possibilidade de restringir sua clientela àqueles aprovados pelo cedente. Isso é uma questão perigosa para as empresas menores.

Todos esses fatores devem ser levados em consideração pelo empreendedor antes de oficializar a parceria. A cessionária ainda deve atentar-se a entrega de produtos ou prestação de serviços quando utilizar esse fomento, pois situações como a devolução dos itens comercializados deverão ser arcados para a empresa cedente.

Cuide do financeiro do seu negócio

A busca por meios de injetar capital na empresa, independente do método usado, é sempre uma decisão que precisa ser tomada com atenção. É importante conhecer bem o estado da companhia antes de qualquer ação, principalmente em relação a área financeira.

Um sistema de gestão online pode facilitar os diversos processos da sua empresa. No setor de finanças, o VHSYS traz soluções completas para dar mais controle às operações: contas a pagar e receber; fluxo de caixa; conciliações bancárias; emissão de boletos bancários; custos fixos mensais, entre outras possibilidades, são realizados de forma prática no software.

A loja de aplicativos do sistema também oferece ferramentas gratuitas para otimizar as atividades cotidianas da sua empresa. Entre eles, o app de Cobrança, que envia automaticamente por SMS ou e-mail os boletos emitidos para seu cliente. Isso agiliza este processo e ajuda o consumidor a lembrar de sua dívida, evitando constrangimentos nessa situação.

Faça um teste com o sistema VHSYS usando o aplicativo e veja como ele pode ajudar o financeiro da sua empresa.

Fique por dentro das ultimas novidades no ambiente empresarial

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade.

Rosana Moraes
Sobre o autor
Rosana Moraes
Assistente de Marketing de Conteúdo na VHSYS. Formada em Jornalismo pela PUCPR, com especialização em Mídias Digitais pela Universidade Positivo.