Boleto com Registro: cronograma de implementação é alterado

Boleto com Registro: cronograma de implementação é alterado

Rosana Moraes

O cronograma de implementação da Nova Plataforma da Cobrança (NPC), que impacta diretamente na forma com que os comerciantes emitem seus boletos bancários, foi modificado. A Federação Brasileira de Bancos (Febraban) anunciou a medida ontem (9 de outubro de 2017).

Agora, os boletos bancários de valor abaixo de R$ 2 mil reais ainda poderão ser emitidos sem registro até o fim de 2017. No projeto inicial, essas cobranças deveriam ser registradas no sistema de um banco ainda neste ano, além de ser exigido que o documento traga informações adicionais.

No entanto, os boletos de valor igual ou acima de R$ 2 mil reais ainda devem se enquadrar às mudanças da NPC. Isso significa que os documentos trarão mais informações a respeito da empresa que emite a fatura e de quem a quitará: CPF ou CNPJ e endereço do emitente; CPF ou CNPJ do pagador; data de vencimento da cobrança e valor do pagamento.

Esse projeto também descreve que esses boletos devem ser registrados no banco, o que causou algumas polêmicas com os lojistas, especialmente os de comércio eletrônico: na modalidade registrada há a cobrança da taxa de emissão do documento – independentemente se ele for pago ou não. Para entender a situação completa, leia também o artigo Boleto sem Registro e o impacto da Nova Plataforma da Cobrança.

Novo Cronograma

Com a mudança, confira as datas de implementação da NPC de acordo com a Febraban:

Data de início:              Valor do boleto:

10/07/2017                   Igual ou acima de R$ 50 mil   [JÁ VÁLIDA]

11/09/2017                   Igual ou acima de R$ 2 mil     [JÁ VÁLIDA]

A partir de 2018           Igual ou acima de R$ 500

A partir de 2018           Igual ou acima de R$ 200

A partir de 2018           Boletos de todos os valores

Conheça o sistema de gestão empresaria VHSYS!

Emita seus boletos com mais praticidade

Apesar da mudança no calendário, a recomendação é que as empresas implementem o mais cedo possível as regras da NPC na emissão dos seus boletos, evitando assim erros quando as mudanças forem obrigatórias. Ainda considerando os impactos do projeto, os empreendedores também devem se preparar para cobrança de mais taxas para emitir a modalidade registrada de cobrança.

Para evitar problemas, economizando tempo e dinheiro, existe uma alternativa: o Boleto Fácil. Essa ferramenta permite emitir esse tipo de cobrança com maior praticidade e menos gastos. Com apenas o CPF ou CNPJ, você pode fazer o cadastro na plataforma, realizar o registro do documento e várias outras operações com apenas alguns cliques: consulta de saldo; transferências; histórico de cobranças; e-mail de confirmação e relatórios detalhados. Além disso, o uso do aplicativo facilita a gestão de pagamentos e recebimentos dessa modalidade de fatura.

Você pode fazer uma simulação e conferir como o Boleto Fácil irá te ajudar a economizar, pois somente é cobrado uma taxa fixa de R$3,90 pelos documentos pagos, enquanto pelo sistema do banco normalmente são aplicadas tarifas acima de R$ 4 reais por todas as faturas emitidas. Ou seja, usar o aplicativo gera uma economia significativa para sua empresa, e esses investimentos poderão ser empregados em outras áreas do seu negócio em vez de serem gastos com taxas bancárias.

O Boleto Fácil é prático, seguro e integrado ao sistema de gestão VHSYS. Esse software traz uma solução completa para a administração de uma empresa, tendo recursos para as áreas de financeira, vendas, faturamento, compras, estoque e serviços. Faça a emissão de notas fiscais, fluxo de caixa, contas a pagar e receber, conciliação bancária, giro de estoque, serviços recorrentes e várias outras operações – tudo no mesmo lugar.

Faça um teste gratuito com o sistema VHSYS e descubra como ele pode otimizar a gestão da sua empresa!

Receba conteúdos exclusivos em seu email e fique por dentro das últimas novidades no ambiente empresarial!

Rosana Moraes
Sobre o autor
Rosana Moraes
Assistente de Marketing de Conteúdo na VHSYS. Formada em Jornalismo pela PUCPR, com especialização em Mídias Digitais pela Universidade Positivo.

deixe seu comentário

adicionar comentário
Cancelar

COMENTÁRIOS

Nenhum comentário neste post. Seja o primeiro!

Visualizar mais