Mais de 70% dos brasileiros acreditam que produto bom é produto caro

VHSYS

Um total de 72% dos brasileiros relacionam produtos e serviços mais caros com bom posicionamento de qualidade, revela pesquisa divulgada nesta quinta-feira (3) pela Mintel – empresa especializada em inteligência de mídia, consumidor e produto.

De acordo com o levantamento, intitulado Hábitos de Gastos do Consumidor, ao mesmo tempo que promoções são populares entre o consumidor brasileiro, o preço também é importante, visto que é reconhecido como um indicador de qualidade, sendo que esta percepção é maior entre os consumidores da classe C, 75%.

Já quando consideradas as outras classes sociais, percebe-se que a associação entre preço e qualidade é um pouco menor, atingindo 73% dos consumidores da classe D/E e 65% da A/B.

“A questão de que produtos com preço elevado podem ser percebidos como de melhor qualidade deve ser tratada pelas empresas de maneira clara. Por exemplo, companhias que explicam que os ingredientes de versões premium foram cuidadosamente elaborados e selecionados conquistarão mais facilmente os seus consumidores”, explica a analista sênior de pesquisa da Mintel no Brasil, Sheila Salina.

Status

Além da relação entre preço e qualidade, o relatório da Mintel mostra que o status também é algo importante para o consumidor nacional. Atualmente, 75% dos brasileiros concordam com a frase: “comprar marcas conhecidas me faz sentir bem”.

Além disso, 26% afirmam que esconderiam o fato de que compram produtos mais baratos, como itens de marca própria de supermercados. Neste sentido, o comportamento é mais forte entre os homens jovens, já que 31% deles, entre 16 e 24 anos, revelam fazer isso. Considerando as classes sociais, os consumidores da classe C são mais propensos a esconder o fato de que compram marcas mais baratas, do que os da classe A/B, na proporção de 28% para 21%, respectivamente.

“O consumidor da classe C tem necessidade de mostrar para si mesmo, para sua família e amigos que, como está progredindo na vida, consegue também melhorar a qualidade dos itens que compra. Como ele não tem muita referência dos atributos relacionados à qualidade superior, porque costumava priorizar custo-benefício anteriormente, para ele, agora, marcas renomadas são as mais associadas a valor adicional e exclusividade. E como esse consumidor não pode adquirir todos os produtos das marcas que gostaria, ele evita mostrar que também opta por produtos mais em conta. Esse comportamento reflete seu momento de ascensão econômica. Algo não tão relevante para as classes de alta renda, que sempre valorizaram nomes conhecidos, mas como já estão no topo da pirâmide socioeconômica, a necessidade de mostrar que consomem marcas líderes é muito menor”, conclui Sheila.

Gladys Ferraz Magalhães

Fonte: Infomoney

Receba conteúdos exclusivos em seu email e fique por dentro das últimas novidades no ambiente empresarial!

VHSYS
Sobre o autor
VHSYS
A VHSYS foi desenvolvido para que o empreendedor possa utilizar a tecnologia a serviço do seu negócio. Nosso objetivo é ajudar o micro e pequeno empresário a fazer a gestão eficiente de sua empresa, com maior produtividade e melhor aproveitamento dos recursos disponíveis.

deixe seu comentário

adicionar comentário
Cancelar

COMENTÁRIOS

Nenhum comentário neste post. Seja o primeiro!

Visualizar mais
Rated 4.9/5 based on 11 avaliações